Segunda, 20 de Novembro de 2017

Frigorífico pede recuperação judicial e dá férias a funcionários

15 JUL 2010Por 07h:36
Cícero Faria, Dourados

O frigorífico Fribrasil Alimentos, de Caarapó, concedeu férias coletivas aos seus 530 funcionários, depois de entrar com pedido de recuperação judicial no inicio do mês, que foi aceito pelo juiz da 2ª  Vara da Comarca,  Fernando Chemin Cury.  A  indústria abatia de 400 a 500 cabeças de bovinos por dia.
A recuperação, cujo plano de pagamento deverá ser apresentado até agosto ao juiz de Caarapó, visa “reestruturar dívidas e continuar suas operações”, segundo justificou no documento.

Apesar das dificuldades, o Fibrasil disse em seu pedido de recuperação que daria continuidade às suas atividades e manteria suas relações comerciais com seus clientes e fornecedores. Mas optou, num primeiro momento, por conceder as férias para se estruturar financeiramente de forma emergencial.
Ontem a direção do Fibrasil esclareceu que um grupo de funcionários foi chamado a retornar ao trabalho, porque a partir desta quinta-feira pretende retomar os abates, devendo processar de 200 a 300 cabeças por dia.  Para garantir o fornecimento de gado, a empresa está comprando à vista. Depois de abater o bovino, faz a pesagem e deposita o dinheiro na conta do pecuarista.

Em seu pedido, a empresa justificou que a sua situação financeira ficou difícil após a “crise que há alguns anos atingiu o setor agropecuário, os altos custos advindos da rescisão trabalhista de um grande número de funcionários, o grande volume de dinheiro investido nas ampliações e na reforma da unidade de Caarapó, o alto preço pago pelos recursos necessários para manter-se em operação e acirrada concorrência de grandes empresas que atuam no mercado”.

Leia Também