Sexta, 24 de Novembro de 2017

Frigorífico de MS entra em recuperação judicial

5 JUL 2010Por 06h:39
Cícero Faria, Dourados

O frigorífico de bovinos Fribrasil Alimentos Ltda, sediado em Caarapó, entrou  essa semana com pedido de recuperação judicial com o objetivo é “reestruturar dívidas e continuar suas operações”.  O pedido já foi aceito pelo juiz da 2ª  Vara da Comarca,  Fernando Chemin Cury, que concedeu 60 dias para que a empresa apresente o seu plano.
O grupo Fribrasil retomou as atividades em Caarapó há mais de um ano, após desativar uma planta frigorífica em Eldorado. A unidade tem capacidade para abater de 500 bovinos/dia e gera 600 empregos diretos. Há vários dias circulavam rumores do suposto fechamento da indústria.
Em seu pedido, a empresa justificou que a situação financeira ficou precária depois da “crise que há alguns anos atingiu o setor agropecuário, os altos custos advindos da rescisão trabalhista de um grande número de funcionários, o grande volume de dinheiro investido nas ampliações e na reforma da unidade de Caarapó, o alto preço pago pelos recursos necessários para manter-se em operação e acirrada concorrência de grandes empresas que atuam no mercado”.
Apesar das dificuldades, o Fibrasil dará continuidade às suas atividades e manterá suas relações comerciais com seus clientes e fornecedores. Com a recuperação judicial, a empresa  se resguarda judicialmente, uma vez que o caixa disponível não permite o cumprimento de todas as suas obrigações financeiras.
O Fribrasil terá que apresentar agora um plano de reorganização perante seus credores no prazo de 60 dias contados, a partir da decisão judicial que concedeu a recuperação judicial.  
O gerente do Fibrasil, Marcos Ramalho, informou à imprensa local que nenhuma decisão foi tomada quanto a férias coletivas dos funcionários e que a empresa, por enquanto, segue funcionando normalmente. “Não programamos nada, talvez a gente possa liberar parcialmente, mas não está nada definido”. E Ramalho garantiu: “Não vamos fechar”.

História
O  Fibrasil Alimentos, está há cinco anos no mercado nacional. “No entanto, já é considerada uma empresa tradicional no ramo de abate de bovinos e comércio de carnes no Brasil, rumo à exportação”, segundo destaca a apresentação da empresa em seu site.
As instalações de  Caarapó “está entre as mais modernas do País, pois seguem padrões internacionais de operação, com equipamentos de última geração e ambientes climatizados, certificando as exigências das normas de produção”.  Está em fase inicial a unidade frigorífica de suínos, no município de Marechal Cândido Rondon (PR) que atenderá o mercado nacional e internacional com uma linha vasta de frios, embalados e defumados.

Leia Também