Segunda, 20 de Novembro de 2017

Focus 1.6 agrada ao volante e no preço

26 FEV 2010Por 06h:17
Quando lançou a nova geração do Focus hatch e sedã, no fim de 2008, a Ford apostou que a história do modelo começaria a mudar. As qualidades do carro nunca foram contestadas, mas ainda faltava que o consumidor descobrisse isso. A nova versão chegou com visual mais moderno, em sintonia com a versão europeia, novos equipamentos de série e a promessa de crescer nas vendas. A reação, no entanto, foi mais modesta que a esperada, principalmente na versão dois volumes. No ano passado, foram 1.400 unidades mensais do hatch, o que não foi suficiente para o modelo ultrapassar os veteranos Chevrolet Astra e Volkswagen Golf no segmento dos médios. Para piorar, ainda foi atropelado – como todos – pelo fenômeno Hyundai i30, um coreano que caiu no gosto dos brasileiros. No fim do ano passado, a Ford tratou de dar um novo impulso ao carro. Com um certo atraso, a montadora lançou um motor 1.6 flex. Até então, era vendido apenas na configuração 2.0 16V a gasolina. Uma tentativa de trazer dias melhores ao Focus. O novo modelo chegou às concessionárias em janeiro e já mostra um apelo maior para conquistar novos compradores. Sigma 1.6 O motor é totalmente novo. Sai o antigo 1.6 8V Zetec Rocam e entra a nova linha Sigma com multiválvulas e construída alumínio injetado sob pressão – que dispensa boa parte do processo de usinagem. Sem truques como balancins roletados, bobinas individuais ou comando variável, esse 1.6 16V gera 109 cv de potência com gasolina a 6.250 rpm e 115 cv com álcool a 5.750 giros e torque de 15,9/16,0 kgfm a 4.250 rpm. De acordo com a marca, 80% desta força já está disponível aos 1.500 giros, o que dá conforto e força para andar no trânsito mais pesado. Com essa nova configuração, o hatch parte dos R$ 49.900 na versão GL e chega a R$ 51.400 na GLX avaliada. O motor está disponível apenas para o hatch. Ou seja, o Focus ganha competitividade para atuar em uma faixa de preço mais baixa. O Volkswagen Golf 1.6 parte dos R$ 49.310, o Peugeot 307 Presence 1.6 16V custa R$ 49.900 e o Citroën C4 GLX tem preço sugerido de R$ 54.880 – o único rival mais moderno com motor 1.6. O defasado Astra resiste com seu propulsor 2.0, mas com preço bastante competitivo, a partir de R$ 45.184. Bem equipado O Focus oferece uma lista de equipamentos interessantes. O modelo sai de fábrica com air bag duplo, ar-condicionado, direção hidráulica, travas e vidros dianteiros elétricos, alarme, regulagem de altura dos faróis, rodas aro 16, entre outros. O modelo também passou a contar finalmente com terceiro encosto de cabeça no banco traseiro e ainda tem um sistema de som que inclui rádio/CD/MP3 com entrada auxiliar, seis altofalantes e dois tweeters. A GLX é mais equipada. Traz vidros elétricos com sistema um toque em todas as janelas, retrovisores elétricos, console central com descansa-braço e espelhos nos parassóis com luz. Também é a única configuração da linha 1.6 que pode receber ABS como opcional, que faz o preço da GLX saltar para R$ 52.400. Por fora, o Focus 1.6 top de linha tem carcaças dos retrovisores, maçanetas, régua do porta-malas e aerofólio traseiro pintados na cor da carroceria. No geral, o hatch médio da Ford ostenta um visual bem moderno e original. O modelo incorpora o estilo kinetic da marca, com faróis angulosos, abuso de vincos na carroceria, sem perder uma de suas marcas registradas: as lanternas na coluna traseira paralelas ao vidro, que ficou mais generoso e inclinado na nova geração. Ou seja, o Focus tem apelos, tanto internos como externos, para virar o jogo e subir nas vendas.

Leia Também