Domingo, 19 de Novembro de 2017

Ficha Limpa barra 25% dos candidatos

11 AGO 2010Por 07h:20
São Paulo

O número de candidatos “ficha-suja” barrados até ontem pela Justiça Eleitoral chega a 25% das candidaturas impugnadas pelas Procuradorias Regionais Eleitorais em decorrência da Lei da Ficha Limpa. A porcentagem se refere a levantamento divulgado pelo site jornalístico “Congresso em Foco”, com base em dados repassados por 19 dos 27 Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) do País. Dos 544 candidatos que tiveram o registro de candidatura contestados, 136 foram vetados para as eleições deste ano.
Nos próximos dias, o grupo dos barrados deve aumentar, já que as cortes da Bahia, do Distrito Federal, de Mato Grosso do Sul, do Paraná e de Santa Catarina ainda não terminaram de analisar todos os registros de candidatura. Até o dia 19 de agosto, os oito tribunais eleitorais restantes irão divulgar o saldo de candidatos barrados pela nova lei.
Até o momento, o Estado com o maior número de candidatos barrados é o Ceará, com 25. Depois dele vem Rondônia, que teve 24 registros indeferidos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RO). Eles são seguidos por Minas Gerais (16), Paraíba (10), Rio de Janeiro (10), Acre (9), Espírito Santo (6), Alagoas (5), Mato Grosso (5), Rio Grande do Sul (5), Pará (4), Mato Grosso do Sul (3) Paraná (3), Pernambuco (3), Santa Catarina (3), Piauí (2), Amapá (1), Distrito Federal (1) e Tocantins (1).
Os candidatos barrados pelos TREs ainda podem recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ao Supremo Tribunal Federal (STF). Enquanto o recurso estiver em tramitação, os enquadrados pela Ficha Limpa podem concorrer nas eleições.

Roriz
O ex-governador Joaquim Roriz (PSC-DF) perdeu ontem mais duas batalhas no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Distrito Federal. Roriz foi derrotado após recorrer da decisão que cassou sua candidatura ao Governo do Distrito Federal.
Os advogados de Roriz acreditavam que poderiam suspender os efeitos do julgamento da semana passada, quando a candidatura de Roriz foi barrada com base na Lei da Ficha Limpa por ter renunciado ao mandato de senador em 2007. O relator, juiz Luciano Vasconcellos, não entendeu dessa forma e o plenário foi unânime ao seguir o seu voto.
Na última pesquisa Ibope para o Governo do DF, registrada no TSE com o número 20796/2010, Roriz aparecia 11 pontos à frente de Agnelo Queiroz (PT), com 38% de intenções de voto contra 27% do petista.

Leia Também