Sábado, 25 de Novembro de 2017

Fazendeiro mata advogado em cartório

27 MAR 2010Por 04h:42
O advogado Paulo Oserow, de 62 anos, foi assassinado a tiros na tarde de ontem, dentro do Cartório de Registro de Imóveis (1º Ofício), situado na Rua João Rosa Góes, no centro de Dourados. O acusado do crime é o fazendeiro Alcino Dias Campos, de 74 anos, conhecido como Criatura. As autoridades policiais apuraram ainda no local do homicídio que Paulo Oserow teria vendido um imóvel ao filho do fazendeiro, bastante conhecido na região, mas restava a transferência dos documentos. A vítima estaria demorando para desembaraçar os papéis de uma sala num condomínio de escritórios na Rua Oliveira Marques. A demora irritou Alcino Campos que, após uma discussão com o advogado, sacou de uma pistola calibre 380 e desferiu quatro tiros em sua direção. Paulo Oserow morreu na hora, caindo sobre as cadeiras na sala de espera do cartório. Promessa Ontem à tarde, os dois combinaram um encontro no Cartório de Registro de Imóveis, onde formalizariam o registro da sala em negociação. Mas, por falta de averbação no divórcio do advogado, os cartorários informaram que não poderiam legalizar a transferência, sem que antes fosse regularizada essa pendência. O novo embaraço irritou o fazendeiro, que sacou a pistola que levava na cintura e atirou. Os projéteis acertaram na axila, costas e altura do braço de Paulo Oserow. Houve uma grande correria no local, com os demais clientes e funcionários, cerca de 20 pessoas, ficando assustados com o tiroteio. O corpo da vítima foi removido para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol). Depois do crime, Alcino Campos entrou em seu veículo, uma caminhonete preta, e fugiu do local. No final da tarde circulavam rumores de que o fazendeiro deverá se apresentar à polícia nos próximos dias.

Leia Também