Domingo, 19 de Novembro de 2017

Fábrica reduzirá dependência de fertilizantes

29 ABR 2010Por 06h:11
Carlos Henrique Braga

A fábrica de fertilizantes que a Petrobras construirá em Três Lagoas será a primeira de quatro novas unidades anunciadas pela estatal para diminuir a dependência da agricultura nacional de insumos importados. As outras serão erguidas em Uberaba (MG), Linhares (ES) e Laranjeiras (SE).

Segundo a companhia, em 2009, o Brasil fabricou quantidades insuficientes de ureia e amônia, principais matérias-primas dos fertilizantes, para atender ao mercado interno. A indústria nacional produziu 1,11 milhão de toneladas de ureia (626 mil toneladas em unidades da Petrobras) e importou 2,21 milhões de toneladas para atender à demanda.  Já a oferta de amônia, foi de 185 mil toneladas para uma demanda de 505 mil toneladas.
A fábrica de Três Lagoas será abastecida pelo gás natural transportado pelo Gasoduto Bolívia–Brasil (Gasbol) e terá capacidade para produzir 1,21 milhão de toneladas de ureia por ano e 81 mil toneladas de amônia por ano.

Para 2015, quando as quatro novas unidades de fertilizantes estarão em funcionamento, a petrolífera projeta produção de 3,659 milhões de toneladas de ureia diante de uma demanda de 4,076 milhões de toneladas. A oferta de amônia chegará a 782 mil toneladas por ano, atingindo a autossuficiência desse produto no País.

A diretora da Petrobras, Graça Foster, afirmou, conforme nota da estatal, que a instalação de novas fábricas de fertilizantes no Brasil é possível porque o País tem infraestrutura gasífera robusta e oferta de gás natural nacional assegurada.

No encontro entre diretores da Petrobras e o governador André Puccinelli (PMDB), na última terça-feira, no Rio de Janeiro, ficou acertado que a Prefeitura de Três Lagoas providenciará desmembramento da escritura do terreno onde a fábrica será construída e o Governo do Estado trabalhará nas licenças ambientais necessárias à construção.

Leia Também