Segunda, 20 de Novembro de 2017

Exportações das indústrias cresceram 50%

18 MAR 2010Por 08h:06
Mato Grosso do Sul apresentou crescimento de 50% nas exportações de produtos industrializados em fevereiro deste ano, com relação ao mesmo período do ano passado. Os valores comercializados pelo Estado com o mercado exterior saltaram de US$ 70,3 milhões em 2009 para US$ 105,5 milhões em 2010, conforme levantamento do Radar Industrial da Federação das Indústrias de MS (Fiems), com base nos dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). No acumulado do ano, as receitas obtidas alcançam US$ 188,5 milhões, contra US$ 123,1 milhões em comparação com 2009, revelando acréscimo de 53,1%. Em relação a janeiro deste ano, a expansão nominal foi da ordem de 27%, uma vez que as receitas de exportação de industrializados em janeiro atingiram US$ 82,8 milhões. De acordo com a avaliação do Radar da Fiems, fevereiro de 2010 mantém o comportamento do registrado em janeiro de 2010, consolidando-se como o melhor resultado já obtido para o mês em toda a série histórica da exportação de industrializados em Mato Grosso do Sul. Quanto à participação relativa, em fevereiro as vendas externas de industrializados atingiram a marca de 85% de tudo o que foi exportado pelo Estado em relação a igual período de 2009. Já no acumulado do ano, a participação passa a ser de 88%, indicando crescimento de 16 pontos percentuais sobre o resultado obtido em igual período do ano anterior. Volume A quantidade de produtos industrializados exportados por Mato Grosso do Sul em fevereiro cresceu 166% sobre igual mês do ano passado, subindo de 165 mil toneladas para 439,0 mil toneladas. No acumulado do ano, o volume total alcança 888 mil toneladas, revelando acréscimo de 305% em relação a igual período de 2009, quando foram vendidas ao exterior 219 mil toneladas de produtos industrializados. Produtos O grupo “Carnes e Miudezas/ Cortes, Peças e Carcaças – Complexo Frigorífico” apresentou desempenho crescente sustentado, sobretudo, pela elevação ocorrida nas vendas de carnes desossadas e congeladas de bovinos, proporcionando expansão equivalente a 38% sobre a receita, no comparativo com igual período de 2009, gerando um ganho adicional da ordem de US$ 14,8 milhões ao Estado. Já o grupo “Açúcar e álcool” continua, em 2010, com desempenho semelhante ao do ano anterior, com fortes elevações nas vendas externas. O açúcar de cana apresentou crescimentos tanto em receita quanto em volume, da ordem de 92% e 35%, respectivamente, quando comparados com correspondente intervalo de 2009. No grupo “Papel e celulose, embalagens de papel ou papelão e demais artefatos de papel” o destaque continua por conta da celulose, que foi incorporada à pauta de industrializados no fim do primeiro trimestre de 2009 e que registrou, até o momento, uma receita de exportação equivalente a US$ 5,3 milhões ou 81% da receita total do grupo. E, desde o final de 2009, as vendas de papel fibra começaram a ganhar destaque, alcançando neste ano o equivalente a US$ 739 mil ou 11,2% de toda a receita do grupo.

Leia Também