Sexta, 24 de Novembro de 2017

Estado tem 4 casos suspeitos de gripe suína

27 MAR 2010Por 04h:37
Em meio à campanha nacional de vacinação contra a gripe suína, Mato Grosso do Sul registrou, neste ano, pelo menos quatro casos suspeitos da doença. No entanto, nenhum deles foi confirmado. Desde o início do ano até o dia 20 de março, o Ministério da Saúde já recebeu notificação de 255 casos graves da gripe suína e 36 mortes causadas pela doença em todo o território nacional. Mato Grosso do Sul registrou apenas um paciente com sintomas graves da gripe pandêmica, no município de Dourados. Em Campo Grande, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, até ontem, a doença não havia sido confirmada em nenhum paciente. Conforme a diretora de Vigilância em Saúde, Ana Lúcia Lyrio de Oliveira, três suspeitas apareceram neste mês e todas foram descartadas. “Todo caso de síndrome respiratória aguda será investigado para influenza. Vamos checar se não há evolução grave”, afirma. Segundo informações dos protocolos de notificação da gripe suína, disponibilizados às secretarias estaduais pelo Ministério da Saúde e no site do órgão, apenas os pacientes em estado grave podem ter material coletado para exames de confirmação. Isso pode se refletir numa diminuição aparente dos casos de gripe suína, se os relatórios forem comparados com os índices do ano passado, quando Mato Grosso do Sul registrou, pelo menos, 72 casos da Influenza A e 12 óbitos causados pelos sintomas da doença. Dados do Mi n i stér io da Saúde mostram que no Centro-Oeste, neste ano, foram registrados 68 casos da doença, sendo apenas um confirmado, 38 em investigação e 29 descartados. Em 2009, foram 385 casos, entre suspeitos, confirmados e descartados na região, que inclui os estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Apenas 7,8 mil pessoas, 11% das 70,5 mil esperadas, foram imunizadas contra a gripe suína, em Campo Grande, conforme levantamento parcial feito pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau). Nesta segunda fase da campanha, iniciada na última segunda-feira, os alvos são as grávidas, crianças de seis meses a dois anos incompletos e doentes crônicos com menos de 60 anos. A chefe de imunização, Erci Hirota, explicou que a quantidade atingida até agora pode ser baixa porque algumas unidades de saúde não informaram seus balanços de atendimento. Baixo índice No Estado, o baixo índice de vacinados repete-se, segundo balanço da Secretaria de Estado de Saúde. Apenas 15.860 pessoas das 211.793 previstas passaram pelos postos de vacinação, um índice de 7,4% de cobertura. Foram imunizadas 7.169 crianças menores de dois anos, 3.792 gestantes e 4.899 doentes crônicos. Dos 78 municípios de Mato Grosso do Sul, 25 não enviaram dados. Neste fim de semana, a vacina estará disponível apenas nos nove centros regionais 24h e não haverá atendimento especial nas unidades básicas. Na primeira fase foram vacinados os profissionais de saúde e os indígenas, com índice de cobertura de 77,98%. A segunda etapa segue até a próxima sexta-feira, dia 2 de abril. Mulheres que engravidarem após essa data poderão ser vacinadas em outros períodos da campanha, segundo a secretaria estadual.

Leia Também