Quarta, 22 de Novembro de 2017

Estado deve ampliar em 7,9% o valor da produção

13 FEV 2010Por 07h:47
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), incentivado pelas boas projeções da safra 2009/10, divulgou estimativa de R$ 4,2 bilhões para o Valor Bruto da Produção (VBP) de Mato Grosso do Sul. O valor, 7,9% superior ao obtido em 2009, é resultado da soma da expectativa de produção para as lavouras de soja, milho, algodão, tomate e café. O VBP da soja deve ter expansão de 12,8% no Estado, passando de R$ 3 bilhões para R$ 3,4 bilhões. O milho, segunda aposta dos agricultores, deve acumular R$ 684 milhões em produção, resultado 16% superior a 2009. Já para as lavouras de algodão, a expectativa do ministério é redução de R$ 162 milhões para R$ 137 milhões, queda de 15,7%. A produção de trigo (grão) também deve encolher de R$ 33 milhões para R$ 24 milhões. O Mapa projeta crescimento na produção de 3,4% nas 20 principais lavouras do Brasil em 2010. A expectativa é de que o VBP nacional chegue a R$ 159,49 bilhões. De acordo com levantamento divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no início desta semana, a produção de grãos doméstica deve ser de 143 milhões de toneladas – a segunda maior da história –, com destaque para a colheita de 66,7 milhões de toneladas de soja. Recuperação O coordenador de Planejamento Estratégico do Ministério, José Garcia Gasques, salientou que o valor projetado em fevereiro está próximo ao visto em 2008, quando atingiu a maior cifra (R$ 161,87 bilhões) desde o início da série (1997). Além da safra farta, o coordenador explicou que também colabora para o aumento do VBP a recuperação de plantio em algumas regiões brasileiras que foram prejudicadas por fenômenos climáticos no ano passado. A região centro-sul de Mato Grosso do Sul, por exemplo, passou por uma das principais secas da década. O Paraná deve sustentar a maior recuperação, já que Santa Catarina e Rio Grande do Sul amargam prejuízos em função da intensidade das chuvas nesses estados no início do ano. A precipitação vem causando perdas principalmente às culturas de trigo e arroz. O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, calculou em torno de R$ 1,5 bilhão o prejuízo para o agricultor com esses dois produtos. Das 20 lavouras usadas como referência no levantamento do Ministério, o destaque de alta é o café em grãos, cujo VBP estava em R$ 10,741 bilhões no ano passado e deve atingir R$ 13,129 bilhões em 2010, um incremento de 22,23%.

Leia Também