Sexta, 24 de Novembro de 2017

Esportes aquáticos em praias paradisíacas

25 FEV 2010Por 04h:42
Em Cabedelo, ao norte da capital, ficam a deslumbrante Ilha de Areia Vermelha e a Praia do Jacaré, notória pelo pôr do sol. Conde e Pitimbu, cidades vizinhas ao sul, poderiam disputar o título de costa mais bela do Estado. Tudo isso em um litoral que, da divisa com o Rio Grande do Norte ao limite com Pernambuco, tem apenas 138 quilômetros e pode ser percorrido de ponta a ponta em boas estradas, com acesso fácil a preciosidades como Coqueirinho, Barra do Gramame, Tabatinga e Tambaba. As praias paraibanas só foram descobertas pelos praticantes de esportes aquáticos na década de 1990. E as primeiras escolas dessas modalidades são ainda mais novas. A The Hand Kitecenter (www.thehand.com.br), por exemplo, está há seis anos na Praia de Intermares, entre João Pessoa e Cabedelo, e é uma das pioneiras. Por lá são concorridas as aulas de wind e kitesurfe, modalidade em que o praticante “navega” sobre uma prancha impelido por um paraquedas, que infla com o vento. Quem não sabe nada pode fazer o intensivão de cinco dias, por R$ 500. Ainda é possível testar uma aula avulsa (R$ 70). Todos os equipamentos necessários são alugados no local. E, por mais impossível que isso possa parecer à primeira vista, dá para encarar a empreitada sem risco de afogamento. Outro ponto famoso do kite é Cabo Branco, palco de diversos campeonatos da modalidade. O sol forte, presente durante 12 horas todos os dias, atrai inclusive quem só quer ver o desfile de paraquedas coloridos, descansando na areia. Intermares também é boa para os que pretendem investir no surfe. A tradicional Inject (www.injectbrasil. com) promove aulas avulsas diariamente, a partir de R$ 35, ou pacotes para iniciantes, além de aluguel de equipamentos. Mergulho Sonha em ver o fundo do mar? Uma das principais escolas da modalidade está instalada na Paraíba. E dá para aproveitar as férias em João Pessoa para fazer um curso rápido. Basta ter a partir de 8 anos. A Mar Aberto fica na Praia de Bessa e oferece cursos até para quem já é profissional. Os mais procurados são os programas de snorkeling – nado de superfície, com máscara e respirador – e scuba diving, mergulho a até 16 metros de profundidade. Os locais de prática da modalidade também atraem pela beleza e pela curiosidade histórica. Diversos navios afundados podem ser visitados pelos mergulhadores – um deles é o Alice. O vapor brasileiro da época da Guerra do Paraguai está a cerca de 10 quilômetros da costa e a 12 metros de profundidade.

Leia Também