Sexta, 24 de Novembro de 2017

Espetáculo vulcânico

19 AGO 2010Por 06h:47
Bruna Tiussu (AE)

Para conseguir admirar o Arenal como se deve é preciso ter as nuvens como aliadas. São elas que decidem o momento de se afastar ou não do topo, a 1.633 metros de altura, dando a chance de os turistas ficarem boquiabertos diante do espetáculo que é ver o principal vulcão ativo da Costa Rica por inteiro. O Arenal domina o horizonte no parque nacional que o abriga, a 120 quilômetros da capital, San José. E será uma das imagens mais marcantes de sua viagem ao país.
Acompanhadas de muita fumaça, a uma temperatura média de 600 graus, pedras e mais pedras são expelidas e rolam montanha abaixo, deixando longas cicatrizes nas paredes do vulcão. Vistos de longe, esses blocos de material vulcânico solidificado parecem pequeninos pontos deslizando. Só que cada um tem o tamanho aproximado de um carro – para alívio dos moradores e dos visitantes, eles dificilmente passam da região em volta da base do Arenal.
Quando a noite chega, o fenômeno natural ganha ares de magia. É como se você testemunhasse estrelas vermelhas dançando no céu. O período mais indicado para observar o vulcão por inteiro é na estação seca, de novembro a março, logo pela manhã. Mas não há nada que impeça você de vê-lo da base ao topo – sorte que eu tive – pouco antes do pôr do sol, em um dia ensolarado de maio, já na chamada época das chuvas. Tudo depende do capricho das nuvens.

Leia Também