Sábado, 18 de Novembro de 2017

Escolas receberão livros de Ziraldo e Lobato

26 FEV 2010Por 00h:28
Crianças e adolescentes da Rede Municipal de Ensino (Reme) terão acesso às obras completas de dois grandes autores nacionais: Monteiro Lobato e Ziraldo. A iniciativa é da Prefeitura Municipal de Campo Grande (PMCG), que neste ano, além dos uniformes e kits escolares, entrega cerca de 78 mil exemplares para as escolas municipais e centros de educação infantil (Ceinfs) da Capital. De acordo com o prefeito Nelsinho Trad, os autores foram escolhidos por representarem a nata da literatura infantil brasileira. O objetivo da iniciativa é promover um reencontro entre as crianças e a literatura. “Hoje, meninos e meninas adoram computadores, videogames e televisão. Sabem mexer em aparelhos eletrônicos melhor que qualquer um de nós, mas estão perdendo contato com os livros. Queremos despertar esse interesse por meio de autores criativos e divertidos”, alega o prefeito. Os kits são compostos por 107 obras, sendo 84 do paulista Monteiro Lobato e 23 do mineiro Ziraldo. Títulos como “Memórias de Emília” e “O sítio do pica-pau amarelo”, de Monteiro Lobato, e “O menino maluquinho”, do autor mineiro, compõem as remessas. Nelsi n ho Trad a fi rma que para cada escola serão disponibilizados entre quatro e sete kits. Já os Ceinfs receberão apenas um. “Os professores serão orientados para que utilizem o material nas salas de aula, propiciando maior contato dos alunos com as obras. Vamos cultivar esse hábito nas crianças”, enfatiza. Entretanto, alguns diretores de escolas municipais da Capital ainda desconhecem os kits de obras literárias. Este é o caso de Neusa Fernandes Gil de Menezes, diretora da Escola Municipal Professora Elizabel Maria Gomes Salles, que não soube dizer se o material havia sido entregue ou não. O mesmo aconteceu na Escola Municipal Professor Arlindo Lima. Ambos desconheciam a ação da prefeitura. Cícero Rosa Vilela, secretário adjunto da Secretaria Municipal de Educação (Semed), explica que a interação entre os alunos e os livros será feita por intermédio dos professores. A ideia é que sejam realizados grupos de estudo e discussões sobre as obras, com o objetivo de facilitar a compreensão do conteúdo. As edições também propiciam que os alunos se habituem à nova ortografia da língua portuguesa.

Leia Também