Segunda, 20 de Novembro de 2017

Envolvidos em morte ocorrida em Dourados presos em Itaporã

29 JAN 2010Por FÁBIO DORTA, DOURADOS07h:43
A Polícia Civil em Itaporã prendeu Gileaide Moreira Mendes, 24 anos e Adauto Gomes da Costa, 23 anos. Eles são acusados de participação no assassinato de José Carlos Cardoso das Neves, de 21 anos, que era conhecido pelo apelido de “Explosão”, no início deste ano. Outros dois envolvidos no caso estão sendo procurados. Neves foi encontrado morto no último dia 3, boiando no lago de uma pedreira localizada em Vila Vargas, distrito de Dourados. A vítima, que estava com as mãos atadas com uma corda e os pés amarrados com arame farpado, levou dois tiros na cabeça e ainda tinha uma perfuração de faca no peito e várias lesões pelo corpo. Investigações A polícia estava investigando o caso e descobriu através de uma testemunha (que por questões de segurança não teve o nome revelado) que no dia 1º de janeiro Neves foi rendido pelos quatro acusados do crime perto de uma distribuidora de bebidas, no centro de Itaporã. Depois de ser violentamente agredido, foi morto a tiros e teve o corpo desovado no lago da pedreira. O delegado de polícia de Itaporã, Winston Ramão Albres Garcia, responsável pelas investigações, solicitou as prisões preventivas dos envolvidos, que foram concedidas pelo juiz Adriano Rosa Bastos. Mendes e Costa foram presos e estão na cadeia pública de Itaporã. Eles são acusados de homicídio qualificado, ocultação de cadáver e formação de quadrilha. A polícia agora tenta chegar aos outros dois envolvidos. Furto De acordo com o que a polícia apurou, Neves foi assassinado porque teria furtado as residências de dois dos quatro envolvidos no crime. Eles o agrediram barbaramente e, depois, decidiram matá-lo e jogar o corpo no lago. Dois dias depois, apareceu boiando e a polícia foi acionada, descobrindo a ocorrência do homicídio.

Leia Também