Sexta, 24 de Novembro de 2017

Entrega de leitos ocupados marca despedida

1 ABR 2010Por 21h:31

karine cortez

 

O secretário municipal de Saúde, Luiz Henrique Mandetta, despediu-se do cargo ontem participando da inauguração, na Santa Casa de Campo Grande, de mais uma ala do Centro de Terapia Intensiva (CTI), apesar de os leitos estarem ocupados há pelos menos dez dias devido à contaminação de outro setor por uma bactéria resistente. Ele é pré-candidato a deputado federal e teve que pedir exoneração. Na solenidade, estiveram presentes o governador André Puccinelli e o prefeito Nelsinho Trad.

Apesar de a ala contar com 15 leitos, 11 pessoas continuam esperando na fila por uma vaga, conforme informações repassadas pelo diretor técnico da Santa Casa, Leonildo Herrero Perandré. Devido a demanda e a ocupação, a solenidade foi realizada do lado de fora do CTI. "Estamos tentando dar resolutividade no atendimento aos pacientes que precisam ser internados no CTI. Para isso vamos inaugurar mais vagas no interior do Estado e no Hospital Regional Rosa Pedrossian", explicou o governador André Puccinelli.

A pequena Gabriela de 1 ano e meio teve dengue hemorrágica e esperou mais de três horas na fila por uma vaga de CTI na Santa Casa. "Ela foi internada no dia 6 de fevereiro no Hospital Universitário porque não tinha vaga na Santa Casa, mas como o caso dela ficou grave teve que ir para a Santa Casa e lá esperamos por três horas no corredor enquanto o narizinho e a gengiva dela já sangravam. Naquele momento achei que fosse perder minha filha. Mas, há duas semanas ela recebeu alta e se recupera em casa", contou o pai de Gabriela, Fábio Augusto Santhiago, 22 anos.

Para a aquisição dos leitos foram investidos, pelo governo estadual, R$ 1.690.000 em equipamentos e a obra consumiu R$ 800 mil, custeados pela prefeitura. O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), lembrou que a partir de abril a verba de custeio da Santa Casa vai aumentar em R$ 1 milhão. Segundo ele seriam R$ 600 mil do Ministério da Saúde, R$ 200 mil da prefeitura e R$ 200 mil do governo.

 

Infecção

A secretária de Estado de Saúde, Beatriz Dobashi, ressaltou que no prazo de duas semanas os 18 leitos que foram desativados na Santa Casa em virtude da proliferação de uma bactéria, serão liberados. "Já estamos terminando a desinfecção do local e vamos reativá-los", afirmou.

Leia Também