Sábado, 18 de Novembro de 2017

Empresário baleado durante assalto morre em hospital

9 SET 2010Por 21h:28
Antonio Viegas, Dourados

Depois de ter sido baleado no sábado, vítima de assalto, morreu no início da manhã de ontem o empresário Reinaldo Bussaneli, 51, que seria proprietário da VBC Engenharia, localizada em Campo Grande e que atuava na construção de casas do Programa Minha Casa Minha Vida. O empresário, que mantinha um alojamento no bairro Canaã I onde ficava durante a semana, está construindo o primeiro residencial aprovado do projeto do Governo Federal no município e estava negociando uma nova área para construir mais um conjunto habitacional na cidade.
Conforme registro policial, o assalto aconteceu no próprio alojamento, na madrugada do último sábado. Segundo informações, ele estava com o dinheiro do pagamento de seus operários. No boletim de ocorrências cita que durante a madrugada três desconhecidos armados invadiram o alojamento anunciando o assalto. Os bandidos teriam ordenado que ele se deitasse no chão e o empresário reagiu, momento em que recebeu um tiro na cabeça. Os assaltantes levaram uma mochila de propriedade da vítima, com diversos documentos e a quantia de R$ 3 mil.
Busaneli foi encaminhado para o Hospital da Vida e depois transferido para outro hospital da cidade onde faleceu na manhã de ontem. Para a polícia, a suspeita inicial é de que os mentores do assalto poderiam ser funcionários que trabalham em uma de suas obras e que sabiam que ele poderia estar com o dinheiro do pagamento. Além disso, quem entrou na casa certamente conhecia o local, já que a residência que serve de alojamento possui muro alto e portão de chapa de ferro.

Construção Civil
No município o empresário, estava concluindo mais de cem casas no condomínio denominado Estrela do Leste e ainda cerca de 240 apartamentos, no mesmo local. A obra localizada no prolongamento da Avenida Marcelino Pires, saída para Campo Grande, tem contrapartida da prefeitura, através de incentivos, como nivelamento e terraplanagem do imóvel. O residencial era bastante divulgado pela Assessoria de Comunicação do município como mais um projeto de casas pleiteado pelo prefeito Ari Artuzi, que está preso acusado de corrupção.
O empresário, conforme release da prefeitura, no início do mês de agosto, informou que estava negociando mais uma área para a construção de cerca de 500 novas moradias. O terreno, localizado também nas proximidades do prolongamento da Avenida Marcelino Pires, já havia sido vistoriado por Ari Artuzi. Ele demonstrou bastante interesse no investimento e chegou a determinar aos técnicos da Secretaria de Planejamento, estudos para viabilizar a abertura de uma rua de acesso ao local, mesmo que fossem necessárias algumas desapropriações.

Leia Também