Quarta, 22 de Novembro de 2017

Empate com o Verdão mantém o Corinthians na segunda posição

2 AGO 2010Por 12h:12
SÃO PAULO

Palmeiras e Corinthians fizeram um duelo polêmico e disputado, que teve três gols anulados e um irregular, e ficaram no empate por 1 a 1, na tarde de ontem, no Estádio do Pacaembu.
O resultado foi ruim para os dois times, pois o Corinthians perdeu a chance de voltar para a liderança da competição e agora é o segundo com 25 pontos. Já o Palmeiras segue em posições intermediárias na tabela com 15 pontos.
Para o técnico do Verdão, Luiz Felipe Scolari, o resultado também foi ruim, já que manteve o jejum de vitórias desde que voltou ao Palmeiras (soma três empates e uma derrota).
Para o time alviverde, fica também a lamentação de ter tido três gols anulados (dois com Ewerthon e um com Lincoln) e ter sofrido um de forma irregular (com Jorge Henrique).
O Corinthians começou o jogo melhor que o Palmeiras, que estava muito recuado, porém com a defesa bem postada, o que fez com que o time alvinegro tivesse dificuldades de chegar ao gol rival.
O esquema armado por Scolari deixou o atacante Kleber muito isolado no setor ofensivo, pois Ewerthon e Lincoln eram obrigados a voltar para marcar.
No jogo, os números todos eram favoráveis ao Corinthians, que tinha mais posse de bola, chutava muito mais a gol e ditava o ritmo da partida, sendo premiado em um belo contra-ataque em que Jorge Henrique, em posição irregular, só teve o trabalho de completar para o gol.
Depois do gol, o Palmeiras resolveu sair para o jogo e reclamou muito de dois pênaltis que não foram anotados pelo técnico Paulo César de Oliveira.
O Palmeiras chegou ao gol em lance também duvidoso, mas corretamente validado: Edinho aproveitou o rebote e encheu a bomba para empatar o duelo.
No segundo tempo o Palmeiras voltou com tudo, impondo uma ‘blitz’ ao Corinthians. Os zagueiros corintianos sofreram com a rapidez do ataque do time alviverde. Ewerthon chegou a marcar, mas a arbitragem anulou corretamente. Depois disso o jogo ficou sem muitas emoções e terminou mesmo em 1 a 1.

Leia Também