Quinta, 23 de Novembro de 2017

Em discurso, vereador destaca comprometimento de professor com MS

15 JUL 2010Por 08h:09
Em discurso ontem na Câmara de Vereadores, o vereador Mário César (PPS) destacou o trabalho e comprometimento do professor e jornalista José Barbosa Rodrigues com Mato Grosso do Sul. O parlamentar é um dos autores da proposta para que a nova avenida leve o nome do ex-diretor do Correio do Estado. Veja abaixo na íntegra o discurso lido na sessão de ontem:

Se ainda estivesse fisicamente entre nós, o jornalista, escritor e professor José Barbosa Rodrigues completaria 94 anos de idade no último dia 30. E ocupamos nesse momento esta tribuna para não apenas trazer à lembrança essa personalidade, cuja história se confunde com a de nosso Estado de Mato Grosso do Sul, mas também para lhe prestar, em nome da Câmara Municipal, uma homenagem.
Falar sobre o jornalista, professor e escritor José Barbosa Rodrigues, discorrer sobre seu trabalho e o seu comprometimento com o Mato Grosso do Sul e com sua gente não é tarefa fácil, principalmente em função da magnitude de sua obra diante do exíguo tempo de que dispomos.
No entanto, mais do que palavras, queremos nos expressar nesse momento por meio do exercício do mandato de vereador, através de projeto que apresentamos nesta Casa com o intuito de denominar de Avenida José Barbosa Rodrigues o trecho compreendido entre a Avenida Duque de Caxias até a Avenida Dom Antônio Barbosa.
A homenagem é singela. Porém, é sincera. Não há como dissociar a sua vida e sua obra da história de Campo Grande, de Mato Grosso do Sul. Se vivemos hoje em um Estado independente, fruto do desmembramento geográfico de Mato Grosso uno, isso se deu graças ao empenho do professor Barbosa Rodrigues.
É evidente que tantas outras personalidades lutaram de maneira ferrenha pela emancipação. Não queremos aqui cometer injustiças, mas queremos registrar o nosso reconhecimento pelos esforços do professor Barbosa Rodrigues, que conseguiu transformar em realidade o seu sonho e também o de muita gente.
Não poderíamos deixar de considerar a sua importância também no contexto local, especificamente quando falamos sobre Campo Grande, cuja população representamos neste parlamento.
Pelas páginas do jornal Correio do Estado, o professor Barbosa Rodrigues demonstrou o seu amor por Campo Grande e por sua gente, transformando o periódico em porta-voz da população desde a sua fundação, que se deu em 7 de fevereiro de 1954.
O homenageado José Barbosa Rodrigues, filho de Gabriel Rodrigues Martins e Júlia Barbosa Rodrigues, nasceu em Poços de Calda Estado de Minas Gerais, no dia 30 de junho de 1916. Começou a estudar aos 7 anos de idade, vindo a cursar filosofia. Durante muito tempo ajudou o pai na empresa de funerária, montada por ele.
Chegou em Campo Grande na década de 40, acompanhado de sua esposa, professora Henedina Hugo Rodrigues, juntamente com quem exerceu o magistério, de forma pioneira.
Como o salário do ensino era insuficiente, precisava desdobrar-se para sustentar a família. Foi trabalhar na imprensa do jornal do Comércio. A princípio, ocupou a única vaga, a de faxineiro, cabendo-lhe a função de limpar a casa e as máquinas.
Ao mesmo tempo começou a publicar seus primeiros artigos para o jornal, um sobre o fim da Segunda Guerra Mundial e outro sobre a beleza das linhas do Edifício Nacao, naquele tempo denominado Santa Elisa, no que resultou em um convite para trabalhar na redação. Dois anos depois, tornava-se redator-chefe do jornal.
Tempos depois, tornou-se gerente do Correio do Estado e, logo após a desistência dos antigos donos em continuar com o jornal, resolveu apostar tudo para colocá-lo nas ruas da cidade. Renovou o quadro de funcionários e um tempo depois, conseguiu adquirir todas as ações referidas ao jornal, tornando-se seu único proprietário.
Com base nos resultados obtidos pelo jornal, adquiriu a Rádio Cultura. Em seguida, após árdua concorrência, ganhou a licitação para a criação da Rádio Canarinho e da TV Campo Grande.
Esse é um breve resumo da história de vida de José Barbosa Rodrigues. Vida difícil, de muito trabalho e perseverança, ingredientes imprescindíveis no espírito daqueles que alcançam o sucesso.
Portanto, nada mais justo do que manter viva a sua memória, cujo legado, representado pelas empresas de comunicação que deixou aos filhos e demais herdeiros, está intrinsecamente ligado à história de Mato Grosso do Sul e, em especial, à de Campo Grande. 

Leia Também