Quarta, 22 de Novembro de 2017

Em ano eleitoral, repasses da União a MS aumentam 361%

8 AGO 2010Por 09h:10
Clodoaldo Silva, Brasília

Este ano, que é eleitoral, o Governo federal aumentou em 361,3% o repasse para os municípios do interior de Mato Grosso do Sul em relação ao ano passado, quando não houve eleições. Entre janeiro e julho foram assegurados R$ 141,1 milhões dos cofres públicos federais para 77 cidades do Estado, contra R$ 30,6 milhões no mesmo período de 2009. Os números são do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi), gerenciado pela União.
A agilidade do Governo federal em distribuir os recursos sempre ocorrem nos anos eleitorais, segundo levantamento da entidade civil Contas Abertas (ver box) que analisa as informações desde o ano de 2002.
Este incremento de recursos para Mato Grosso do Sul também foi registrado em 2008, quando entre janeiro e julho, foram empenhados (garantia de que o recurso vai ser destinado ao município) R$ 102,4 milhões para os administradores municipais. Naquele ano também houve eleições, com escolha de prefeitos.
Um dos contrastes nestes repasses ocorreu em São Gabriel do Oeste. Entre janeiro e julho de 2009, o Governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) garantiu R$ 146,8 mil para a localidade, valor que saltou para R$ 2,515 milhões de janeiro a julho deste ano. Mesmo se for considerado o ano passado inteiro, os recursos para o município foram 35% superiores este ano, em comparação aos 12 meses de 2009, quando a administração da cidade recebeu R$ 1,858 milhão. Há dois ano atrás, de janeiro a julho, foram assegurados R$ 2,4 milhões para São Gabriel do Oeste.
Outro exemplo de “beneficio” em ano eleitoral ocorreu em Brasilândia, quando até julho de 2009 não havia nenhum valor garantido para o município. Em dezembro do ano passado foram empenhados R$ 983,8 mil, sendo que o total do ano ficou em R$ 1,933 milhão. Porém, em sete meses de 2010, o município já tinha a garantia de que receberá R$ 2,165 milhões.   
Outra constatação importante é que no ano passado apenas 29 cidades sul-mato-grossenses tiveram a garantia até julho de que receberiam recurso federal. Ao todo foram R$ 30,6 milhões, sendo que a metade foi para dois municípios: Corumbá ficou com R$ 9,108 milhões e Dourados, R$ 6,7 milhões, o restante dividido entre 27 localidades. O menor valor foi para Aparecida do Taboado, com R$ 43 mil.
Ao somar todos os valores empenhados que constam no Siafi, 77 cidades de Mato Grosso do Sul em 2010 — até julho — têm garantidos R$ 141,1 milhões, valor 361,35% superior aos R$ 30,6 milhões do ano passado — no mesmo período. Também o valor de 2010 é 37,78% maior que em 2008, quando o Governo federal assegurou R$ 102,4 milhões ao Estado nos primeiros sete meses do ano.

Capital
Um caso atípico é de Campo Grande, que nos três últimos anos teve garantidos valores próximos. Em 2008, de janeiro a julho, foram empenhados R$ 89,2 milhões, no mesmo período de 2009, foram R$ 85,8 milhões e este ano R$ 92,9 milhões.
Desde o início do ano, o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB) tem realizado atos em favor da candidata do Palácio do Planalto que disputa a presidência da República, Dilma Rousseff. O administrador argumenta que o Governo federal ajudou muito a Capital, por isso, é coordenador da Campanha de Rousseff entre os administradores municipais sul-mato-grossenses.

Leia Também