Quarta, 22 de Novembro de 2017

Eleição para diretoria do Operário tem confusão

27 JAN 2010Por ARLINDO FLORENTINO08h:12
A eleição no Operário Futebol Clube, que estava marcada para ontem, acabou se transformando em uma grande confusão e até o início da noite não havia a informação oficial quanto a sua realização. Sofrendo uma grande oposição, o presidente do clube, Antônio Vieira, chegou a entrar no local onde seria realizada a votação (sede do Clube Libanês), mas, alegando irregularidades, a torcida organizada “Garra Operariana” fez um cordão de isolamento na porta do local, impedindo a entrada dos poucos eleitores que compareceram. Depois de aproximadamente duas horas do horário marcado para o início dos trabalhos, um funcionário do clube anunciou que o presidente do Operário havia deixado o local e que a votação não ocorreria mais ali. “O clube foi cedido para a eleição, mas, devido a essa confusão, a diretoria pediu a desocupação e o presidente do Operário já saiu”, afirmou. Integrantes da torcida ficaram de plantão em frente ao clube até as 19h e, segundo eles, Antônio Vieira não retornou ao local. Como o edital de convocação especificava o local como ponto de votação, eles consideraram que a eleição não foi efetivada. O caso deverá parar nos tribunais e, se realmente a eleição não aconteceu, o Operário encontra- se sem presidente, pois o mandato da atual diretoria expirou no dia 31 de dezembro último.

Leia Também