Sexta, 24 de Novembro de 2017

“Ele precisa começar” em cartaz amanhã

26 JUL 2010Por 08h:01
Thiago Andrade

Para escrever é preciso começar e depois que se começa, inúmeras possibilidades narrativas se abrem. É desse jogo que nasce o trabalho “Ele precisa começar”, que estreia amanhã, às 20h, Teatro Prosa do Sesc Horto, em mais uma edição do Palco Giratório. O monólogo é protagonizado pelo ator Felipe Rocha, que carrega em seu currículo grandes espetáculos como “Ensaio.Hamlet” e “Gaivota – tema para um conto curto”, ambos da Companhia dos Atores, um dos principais grupos da cena contemporânea.
Um homem de 35 anos trancado em seu quarto de hotel decide escrever uma peça teatral. Por não ter nada planejado, ele escolhe a si mesmo com ponto de partida para a dramaturgia e, em uma atitude que rompe com a separação entre público e cena, passa a partilhar com quem assiste ao processo de criação do texto. A partir da primeira frase escrita pelo ator, o jogo se desenrola envolvendo autor, personagem, público e ator.
As situações são as mais diversas possíveis. Todas explicitam as relações entre teatro, imaginação e os impulsos de tornar reais os numerosos desejos adiados, como abrir um restaurante vegetariano, cantar em um karaokê, pintar o cabelo de azul, escrever um livro, ter um filho ou atravessar o Oceano Atlântico num barco a remo, por exemplo. A construção do jogo entre realidade e ficção se dá a todo momento, com os estranhamentos e rompimentos causados pelas situações inusitadas que o ator-autor se coloca enquanto ator-personagem.
Seguindo as principais tendências do teatro contemporâneo, assim como as experimentações iniciadas em seu trabalho na Companhia dos Atores, Felipe recebeu elogios da crítica especializada em teatro no Brasil por este primeiro trabalho. A direção de “Ele precisa começar” é de Alex Cassal, diretor com importante trajetória pelos palcos gaúchos. Seus trabalhos sempre procuram atravessar as divisões entre teatro, dança, performance e artes visuais. Na quinta-feira, o  ator Felipe Rocha ministrará oficina baseada em trabalhos físicos, jogos de percepção, improvisação, entre outros. A inscrição custa R$ 10.

Leia Também