Sexta, 24 de Novembro de 2017

Dupla detida por roubo a vigia

29 JAN 2010Por 07h:47
Airton José Ramos de Morais, 49 anos, e Davi Vicente da Silva, 30 anos, estão presos por terem assaltado e tentado matar o vigia Cícero Daniel de Lima, na noite de 31 de dezembro do ano passado, em Campo Grande. A tentativa de latrocínio aconteceu na empresa Engesul, situada na Vila Carvalho, foram presos pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos (Derf), na Vila Nasser, onde mora, após a vítima identificar um deles. De acordo com a Derf, os dois confessaram a autoria. O crime Cícero estava trabalhando quando Airton e Davi chegaram. Como o vigia era amigo de Airton, conversou normalmente com ele e com Davi, que se apresentou como Edemir. Os três ingeriram bebidas alcoólicas. Em um determinado momento, os criminosos dominaram o trabalhador, amarram as mãos e os pés dele, depois arrastaram-no até o banheiro da empresa. No local, desferiram duas facadas em Cícero, roubaram os cartões bancários dele e conseguiram fazer com que ele lhes fornecesse as senhas. A dupla fugiu deixando a vítima sangrando e amarrada pelo pescoço na válvula de registro. “Não imaginei que pudessem fazer isso. Conheço o Airton há 20 anos e já tinha combinado de ele ir lá”, relata o vigia, decepcionado. Após algum tempo, Cícero conseguiu desamarrar- se e pedir socorro na vizinhança. Ele foi atendido pelo Corpo de Bombeiros e levado para a Santa Casa, onde ficou quatro dias internado. O vigia teve o pulmão perfurado. “Pensei que ia morrer, mas Deus salvou minha vida”, diz a vítima, aliviada. Os bandidos conseguiram sacar R$ 1,7 mil das contas de Cícero e depois jogaram os cartões em um terreno baldio. Airton mostrou o local para os policiais. Uma das retiradas de dinheiro aconteceu no município de Aquidauana. A vítima conta que o dinheiro roubado seria utilizado no término da construção de uma residência. “Eu também construo casas para vender e com esse dinheiro eu ia terminar a da Vila Nasser. Agora, estou sem e posso perder meu emprego”, declara. Sobre os autores, Cícero pede: “Quero justiça. Eles tentaram acabar com minha vida”. Nenhum dos autores tem antecedentes criminais, esta foi a primeira vez que se envolveram em crimes. (NC)

Leia Também