Sexta, 17 de Novembro de 2017

Doença hepática

19 ABR 2010Por 07h:44
Daniela Pessoa / Bolsa de Mulher

Também conhecida como degeneração gordurosa do fígado, é o acúmulo de triglicerídeos e outras gorduras nas células do fígado. A esteatose hepática é uma modificação nas células deste órgão, que acontece como resultado de várias desordens metabólicas. É a enfermidade crônica que mais ocorre no fígado. Na esteatose mais séria, os lipídios formam até 40% do peso do órgão, e o peso dele pode crescer de 1,5 quilo até 4,9 quilo. A doença, normalmente, é reversível somente pela eliminação da causa. É necessário saber que a esteatose pode ser a causa de infecções recorrentes e ocasionar morte súbita pela passagem de gordura vinda do fígado para os pulmões.
Quatro causas são as que mais acontecem: grande consumo de álcool, diabete, obesidade e desnutrição (principalmente a falta de proteína). A esteatose hepática em geral está associada a um quadro clínico chamado de “Síndrome metabólica”. A pessoa que tem essa síndrome tem, no mínimo, três dos cinco critérios: circunferência abdominal maior que 102 centímetros em homens e 88 centímetros em mulheres; triglicerídeos no sangue em níveis maiores que 150 mg/dl; colesterol HDL inferior a 40 mg/dl em homens e 50 mg/dl em mulheres; pressão arterial alta e glicose no sangue em jejum maior que 100 mg/dl.
Outras causas são fibrose cística, distúrbios do armazenamento do glicogênio, uso de quimioterápicos, cirurgias do trato gastrintestinal (ex.: cirurgia para a redução do estômago), lipodistrofia congênita generalizada, síndrome de Cushing, gravidez, dentre outras causas. Seja qual for a causa, a esteatose hepática provavelmente resulta da mobilização de ácidos graxos dos tecidos gordurosos ou de uma alteração do metabolismo (processamento) das gorduras.
A persistência prolongada da esteatose pode levar a uma destruição progressiva das células do fígado, com fibrose e perda do funcionamento do órgão, o que chamamos de cirrose hepática. Devemos lembrar que, além do alcoolismo, a cirrose pode ter várias outras origens, sendo a principal as hepatites crônicas, pelos vírus B e C. Nestes dois casos, a esteatose não participa da cirrose.

Leia Também