Terça, 21 de Novembro de 2017

Do instituto

29 JUL 2010Por 23h:12
O Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul foi fundado em 3 de março de 1978, fruto do idealismo de Paulo Coelho Machado que, sentindo a necessidade  de uma instituição dessa natureza entre nós, antecipou-se à data da   instalação do novo estado, e convidou o  prof. J. Barbosa Rodrigues, Elpídio dos Reis, José Couto Vieira Pontes, Otávio Gonçalves Gomes, entre outros, para associar-se a ele na criação da entidade.
O início foi de um certo romantismo, porque embora imbuídos de um ideal, os fundadores não conseguiam dar-lhe uma finalidade específica. E assim foi por 22 anos, em que se alternaram na presidência, inicialmente, Paulo Machado, depois J. Barbosa Rodrigues, Acyr Vaz Guimarães, Paulo Machado novamente, até que em 2000, depois de um longo período de hibernação, assumiu a presidência o prof. Hildebrando Campestrini, que começou uma política de ampliação  do quadro associativo do Instituto.
A partir de 2002, deu-se o grande salto, com a aprovação de um novo estatuto e a criação uma estrutura diretiva e funcional, acrescentando às finalidades do Instituto o desenvolvimento institucional, que lhe deu um novo status.
Por uma questão de justiça, de gratidão e de reconhecimento, destacamos a participação da prefeitura de Campo Grande. André Puccinelli foi quem proporcionou ao Instituto a sua  atual sede e, em seguida durante a administração de Nelson Trad Filho, tivemos a inauguração do auditório Acyr Vaz Guimarães.
O quadro associativo é composto por 40 cadeiras, cada uma com seu respectivo patrono, das quais 38 estão preenchidas. Os nomes dos associados estão elencados na página virtual do Instituto: www.ihgms.org.br. Por disposição estatutária, o governador do Estado é o presidente de honra do IHG.
Em seus 32 anos de existência, o Instituto tem apenas 3 sócios honorários: André Puccinelli, Nelson Trad Filho e Ueze Elias Zahran.
Na parte administrativa foram criados os seguintes departamentos: conselho editorial, departamento técnico de geografia, diretoria executiva, diretoria financeira ativa.
No campo da literatura, surgiram algumas iniciativas, como, por exemplo, a edição da série Eu Sou História, diretamente voltada para a valorização da memória  de pessoas do povo, “permitindo conhecer melhor os atores, usos e costumes da nossa terra, observados nesta outra ótica – o olhar esperançoso dos simples”, por meio do registro escrito de suas histórias. A série conta hoje com 14 livros editados, que  proporcionaram ao Instituto grande apelo popular, pois trouxeram o cidadão comum para dentro da instituição.
Outra iniciativa é a série “Banco de Memórias”, com livros sobre a vida de personalidades da política e da história de nosso estado, como por exemplo,  Pedro Pedrossian, Ruben Figueiró de Oliveira, Gilka Martins e Wilson Barbosa Martins. Já foi relançada  a obra de Paulo Coelho Machado – os seus cinco livros em um só volume – e  reeditado o livro do Visconde de Taunay, Inocência, em edição de luxo, comentada e enriquecida com 226 notas do prof. Campestrini. Publicada a obra completa de Hélio Serejo, em 9 volumes, abrangendo os seus 50 livros, e também a  6ª edição da História de Mato Grosso do Sul, de autoria do prof. Campestrini. Lançados os dois livros de autoria de José Corrêa Barbosa: A saga dos Rodrigues e Rochedo: a capital do diamante, além de nova edição de  Camalotes e Guavirais de Ulysses Serra e a História dos Guaicurus, de  Francisco Rodrigues do Prado, entre muitos outros títulos que fazem parte do Catálogo de Publicações do IHGMS.
Está em fase de elaboração final a “Enciclopédia das Águas”, que abrange o maior levantamento de toda a bacia hidrográfica do nosso estado, obra majestosa com um mapeamento jamais sonhado. Até  o momento consta o registro de 5.803 verbetes relacionados a esse tema. Para esta iniciativa, sob a  liderança do Prof. Campestrini, trabalham em cooperação os associados do Instituto, professores e geógrafos, Arnaldo Menecozzi e Ângela Laurino – profissionais de renome em suas especialidades com dedicação total a essa iniciativa. A construção da Enciclopédia é uma parceria com o governo do estado.
A atual diretoria do Instituto está assim constituída: presidente Hildebrando Campestrini; vice-presidente Heitor Rodrigues Freire; diretora executiva Vera Tylde de Castro Pinto; diretora executiva adjunta Vera Maria Machado Pereira; diretora financeira Ledir Pedrosa e diretor financeiro adjunto Marcelo de Moura Bluma.
O Conselho Editorial é presidido pelo professor Valmir Batista Corrêa e conta no seu quadro com Eurípides Barsanulfo Pereira, Francisco Leal de Queiróz, José Couto Vieira Pontes,  Maura Catharina Gabínio e Souza e Paulo Eduardo Cabral.
Fazem parte do Conselho Fiscal: João Pereira da Rosa, Renato Alves Ribeiro e Wilson Barbosa Martins.
Desde  2006, anualmente,  realiza-se o Seminário de Desenvolvimento Institucional,  com temário de assuntos diretamente ligados à nossa história, Neste ano,  a 5ª edição, de 17 a 19 de agosto,  acontecerá no auditório Acyr Vaz Guimarães, anexo ao IHG.
O grande trunfo do Instituto é a dedicação  e competência de seus associados e se baseia na utilização da matéria-prima mais procurada no mundo moderno: o conhecimento. A partir de agora, serão criados cursos dos mais variados temas, que abordarão diversas formas de conhecimento para compartilhar com a população desse tesouro inexaurível.

Heitor Freire, Corretor de imóveis e advogado.

Leia Também