Quarta, 22 de Novembro de 2017

Dilma nega “casamento de agendas” entre campanha e governo

12 AGO 2010Por 07h:46
Brasília

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, negou ontem qualquer relação entre a divulgação de dados positivos do governo e sua agenda de campanha. Questionada sobre o eventual “casamento de agendas”, ela rebateu: “tudo que for positivo sobre esse governo são realizações da qual eu me orgulho de ter participado”, respondeu. “Qual seria a alternativa, esconder que o País está bem? Esconder que nós criamos 14 milhões de empregos? A quem interessa ocultar as taxas elevadas de crescimento? A gente quer é que o Brasil saiba que estamos bem”, concluiu.
O mote da pergunta foi a presença do ministro da Fazenda, Guido Mantega, no evento de divulgação do relatório bimestral da economia, relativo a junho e julho - o boletim ‘Economia Brasileira em Perspectiva’. Normalmente, os dados são divulgados por assessores e técnicos do Ministério da Fazenda.
Anteontem, entretanto, Mantega fez questão de divulgar o relatório, que traz projeções macroeconômicas para 2010, como perspectivas de crescimento do PIB em 2010, o comportamento do mercado de consumo de massa, previsão da inflação, juros e crédito, política fiscal. Os dados anunciados por Mantega foram positivos: projeções da Fazenda apontam crescimento do PIB de 6,5% em 2010 e inflação de 5,2%.

Leia Também