Segunda, 20 de Novembro de 2017

DISPUTA ELEITORAL

Dilma deve eleger mais governadores que Serra no 1º turno

30 AGO 2010Por 07h:49

BRASÍLIA

A subida da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, nas pesquisas de intenções de voto pode dar não só a ela mas à maioria de seus candidatos a governador uma vitória já no primeiro turno. Dos 16 candidatos a governador com chances de vencer já no dia 3 de outubro, dez são apoiados pela petista, enquanto seis deles estão com o presidenciável do PSDB, José Serra.

Enquanto Dilma deve conseguir reeleger seis candidatos, Serra só deve emplacar uma reeleição, caso se confirmem as pesquisas de intenções de voto: a de André Puccinelli (PMDB), em Mato Grosso do Sul. Já com a petista devem se reeleger no primeiro turno Jaques Wagner (PT), na Bahia, Eduardo Campos (PSB), em Pernambuco, Cid Gomes (PSB), no Ceará, José Maranhão, na Paraíba, Marcelo Déda (PT), em Sergipe, e Roseana Sarney (PMDB), no Maranhão.

Serra ganha de Dilma entre os candidatos que não tentam reeleição: cinco estão com ele, enquanto quatro são apoiados pela petista. Serra deve ajudar a eleger no primeiro turno Geraldo Alckmin (PSDB), em São Paulo, Rosalba Ciarlini (DEM), no Rio Grande do Norte, Beto Richa (PSDB), no Paraná, Marconi Perillo (PSDB), em Goiás, e Joaquim Roriz (PSC), no Distrito Federal.
Com a petista estão Tião Viana (PT), no Acre, Omar Azia (PMN), no Amazonas, Hélio Costa (PMDB), em Minas Gerais, e Renato Casagrande (PSB), no Espírito Santo.

O cientista político Humberto Dantas diz que a popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a arrancada de Dilma nas pesquisas ajudam os candidatos governistas que tentam se reeleger, mas não é só isso. “Muito é mérito do próprio governador. Ele governa quatro anos e aí vamos sair dizendo que o Lula e a Dilma elegeram ele? A política no Brasil se faz muito regionalmente, por isso é preciso considerar a política local”, ressaltou.

Ele também critica a oposição feita pelos candidatos do DEM e do PSDB nesta campanha, que preferiram poupar de críticas o governo Lula em razão de sua alta popularidade. “O PSDB afinou e ficou com medo de falar mal do governo Lula. O discurso deles é muito técnico, não chega ao eleitorado. Quando a oposição vai tomar o poder de novo? Só por desgaste dos atuais governos, ou depois de uma grande bobagem feita pela situação. Aí, a oposição terá de estar credenciada para voltar ao poder”, opinou Dantas.

Leia Também