Quarta, 22 de Novembro de 2017

Detran tentará leiloar 8,4 mil sucatas

18 MAR 2010Por 02h:00
Até o fim deste ano, o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran/MS) pretende leiloar 8,4 mil sucatas que estão em 77 pátios espalhados pelo estado. A medida faz parte do processo para acabar com o grande número de carros e motos que são apreendidos e os proprietários não regularizam a situação para retirá-los. Somente em Campo Grande são 3,4 mil unidades. O primeiro leilão da Capital acontece na próxima quinta-feira, com 250 carros; em seguida, serão 300 motos ofertadas na concorrência pública, ainda sem data definida. Já são onze sessões programadas também no interior do estado. Duas medidas adotadas proporcionam a agilidade nos procedimentos e desburocratização, informou o diretor do Detran/MS, Carlos Henrique dos Santos Pereira. Uma delas é adoção de processos virtuais e também a redução para 90 dias do tempo estabelecido para que o dono reivindique seu bem móvel. “Com a virtualização, reduzimos um processo que durava 20h para apenas sete minutos por veículo”, afirmou. O carro guinchado hoje pode levar apenas 90 dias para ser ofertado no leilão, situação bastante diferente de veículos que somam mais de 20 anos encostados e depreciados nos pátios do Departamento Estadual de Trânsito. Mudanças foram promovidas na forma de cobrança das diárias desses carros e motos que são esquecidos pelos proprietários e, depois de certo tempo, criavam dívidas exorbitantes. Nos primeiros 21 dias após a apreensão do veículo não são cobradas taxas. Ela só vale para os 30 dias seguintes (do 22º ao 51º dia após a apreensão), sendo R$ 3,5 por dia para motos e R$ 13,99 por dia para carros. Passado esse período, a contagem de diárias fica novamente suspensa. Em 90 dias, sem a manifestação do proprietário, o bem já está em condições de ser leiloado. Pendências judiciais A operação para limpar as dependências do Detran-MS começou no ano passado, com o lançamento do Pátio Verde. À época, 2,4 mil veículos foram resgatados pelos donos, com isenção das diárias devidas. Agora, os leilões que serão realizados devem abranger, também, as unidades com pendências judiciais na Justiça do Trabalho, Civil e Penal, que somam cerca de 1,3 mil. A exemplo do que ocorre com bens de traficantes apreendidos pela Justiça federal, a intenção do órgão estadual é promover leilões especiais. Os valores arrecadados seriam depositados em conta especial e, em caso de decisão judicial, a pessoa receberia o dinheiro. “No pátio, o valor do carro sofre depreciação”, destacou o diretor do Detran.

Leia Também