Sábado, 18 de Novembro de 2017

Deputado afirma que prefeitos apoiarão rivais

18 MAR 2010Por 08h:03
Cogitado para fazer dobradinha com o senador Delcídio do Amaral (PT) na disputa pelo Senado, o deputado federal Waldemir Moka (PMDB) afastou a hipótese de fazer campanha a favor do petista, porém afirmou que prefeitos do PMDB vão apoiar o candidato da chapa adversária. Ele deixou claro que vai respeitar as circunstâncias locais e não vai criar “arestas desnecessárias”, pois considera que o “segundo voto na disputa pelo Senado pode ser determinante na eleição”. Segundo o deputado, vários prefeitos confirmaram trabalhar em favor da dobradinha Moka e Delcídio. “Vejo isso na prática”, contou. Como exemplo, ele citou os casos dos prefeitos de Bonito e de Santa Rita do Pardo, respectivamente, José Arthur Soares de Figueiredo (PMDB) e Eledir Barcelos de Souza (PT). “Nestes municípios, PT e PMDB administram juntos”, explicou. Para Moka, a situação é natural. “Ocorre que existem circunstâncias locais e isso não depende de mim, nem do Delcídio”, opinou. “Mas não deixarei de ser leal com meu companheiro de chapa. Eu vou pedir votos para ele”, prometeu. O plano do PMDB é ver o vice-governador Murilo Zauith (DEM) como o segundo candidato ao Senado. Apesar da disposição de ajudar seu companheiro de chapa, Moka não vai rejeitar o apoio de ninguém. “Não serei eu que vou abrir mão de voto de ninguém”, frisou. “A disputa pelo Senado é diferente, pois tem essa busca pelo segundo voto”, comentou. “Portanto, não vou criar arestas desnecessárias”, finalizou. (LK)

Leia Também