Domingo, 19 de Novembro de 2017

Delcídio caminha com rivais e revolta petistas

18 AGO 2010Por 06h:01
Sílvio Andrade, de Corumbá

O senador Delcídio do Amaral (PT) fez ontem corpo a corpo em Corumbá ao lado de lideranças do PMDB e agravou as diferenças com o PT local. Ele ainda participou de carreata pelas ruas da cidade com candidatos e militância dos partidos rivais. “Eu não rejeito apoio de ninguém, afinal meu slogan é ‘senador de todos”, disse, tentando explicar sua aproximação com os adversários.
O mal estar do senador com os petistas de Corumbá veio à tona na campanha, mas existe desde a eleição passada, quando Delcídio reclamou da falta de apoio dos correligionários de sua terra. Em reuniões com vereadores de Corumbá, o senador, recentemente, deixou claro que não tem compromisso com a administração do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), porque não é chamado para discutir os projetos políticos na sua base eleitoral.
Já os petistas, liderados pelo prefeito e pelo deputado estadual Paulo Duarte (PT), alegam que o senador ignora o diretório municipal, com quem não se reúne há algum tempo. “Para nós o Delcídio é unanimidade, mas somos sempre preteridos de suas agendas, e agora estamos alijados de sua campanha”, reclamou o presidente municipal do partido, Wilton Panovitch.
Ontem, a maioria das lideranças que recepcionou Delcídio no aeroporto de Corumbá foi do PMDB e de coligados ao partido do governador André Puccinelli (PMDB). Todos o acompanharam na caminhada pelas ruas Frei Mariano e Delamare. No final da tarde, juntou-se a ele o deputado estadual Paulo Duarte (PT) em uma carreata aonde ambos eram conduzidos por camionete dirigida por um vereador do PMDB.
No ato confundiam-se bandeiras e adesivos do PT e do PMDB. Apesar do clima tenso, a Polícia Militar, que acompanhou a movimentação, não registrou nenhum incidente entre os dois grupos.
Logo atrás do carro de Delcídio e Paulo Duarte, o candidato do governador André Puccinelli à Assembléia Legislativa, médico Oséas Ohara (PMDB), sorria e acenava para as pessoas. O PMDB aposta em Ohara para tirar votos de Duarte. À noite, depois de participar de uma reunião com o petista, Delcídio tinha agenda confirmada com Ohara.
O senador declarou se achar no direito de fazer uma campanha independente em âmbito estadual, buscando parcerias para aliança forte em favor do Estado. Disse que a carreta foi solicitada à Justiça Eleitoral pela coordenação de sua campanha e a participação de outros partidos expressa o reconhecimento de seu trabalho.
“Meu mandato é abrangente, é natural que todas as forças políticas se integram, se somam a campanha, o que se acentua em minha cidade”, justificou. “Não ouço partidos quando trabalho pelos municípios, trabalhei com prefeitos sem ver cara e coração, como diz aquela música”. O PT de Corumbá reclama, no entanto, que o senador não vincula seu voto aos candidatos do partido.

Leia Também