Sábado, 25 de Novembro de 2017

Declaração racista pode render a Ari Artuzi outra ação na Justiça

17 AGO 2010Por 08h:55
Fábio Dorta, de Dourados  

Declaração racista do prefeito de Dourados Ari Artuzi (PDT) poderá lhe render mais uma ação na Justiça. Em programa de rádio, ele afirmou que “nós estamos fazendo serviço de gente branca” ao se referir a obras de recapeamento da malha asfáltica da cidade.
Vander Nishigima, um dos líderes do movimento negro em Dourados, considerou a frase do prefeito racista e afirmou que pretende ir às últimas consequências para que Artuzi responda judicialmente. “O teor da entrevista deixa explícito o que aconteceu e pode ser objeto de uma queixa-crime”, afirmou.   
Nishigima disse que iria acionar ontem o Conselho Estadual dos Direitos do Negro para que seja estudado o encaminhamento a ser tomado. “Tenho certeza de que, além do conselho, outras entidades também irão se pronunciar a este respeito. É uma situação que não pode ficar impune”, acrescentou.
O jornalista e professor Elecir Ribeiro Arce, que foi vereador e secretário de Comunicação da Prefeitura de Dourados na gestão do ex-prefeito Laerte Tetila (PT), se manifestou por meio de um artigo publicado pela imprensa local. “Pela fala do prefeito subentende-se que apenas gente de cor branca executa serviço bom, de qualidade. O prefeito da segunda maior cidade do Estado demonstrou seu lado, sua ideia e pensamento numa frase carregada de preconceito, discriminação e racismo”, escreveu.
O prefeito já tem contra si várias denúncias na Justiça e ainda aparece como réu em um processo por corrupção movido pelo Ministério Público Estadual (MPE) e que tramita no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS), em decorrência das investigações da Operação Owari da Polícia Federal.

Leia Também