Sábado, 18 de Novembro de 2017

De olho no futuro

23 JAN 2010Por 08h:19
A instalação de 50 câmeras em diversos pontos faz parte do projeto de modernização de todo o sistema viário de Campo Grande, submetido à análise de técnicos do Governo federal e que teve autorização para a liberação de recursos, mediante empréstimo, por meio da Caixa Econômica Federal. Cerca de 35 milhões de reais serão investidos pela prefeitura. Imagina-se que a modernização do sistema viário, hoje caótico, chegará até meados de 2011, quando serão cumpridas, finalmente, novas e velhas promessas dos últimos três administradores municipais incluindo, nesse caso, Nelson Trad Filho. Todo o projeto, de acordo com o diretor-presidente da Agência Municipal de Trânsito, Rudel Trindade Júnior, será licitado dentro de aproximadamente quatro meses e prevê, além das 50 câmeras de monitoramento de tráfego, a substituição por dezenas de modernos semáforos instalados nos principais cruzamentos de Campo Grande. Serão controlados por computadores interligados por fibras óticas, de alta confiabilidade. Não há como não tecer elogios à atual administração e apenas lamentar que tenha demorado tanto, esperandose, por outro lado, que a execução seja eficiente. Há que se ressaltar, porém, que as melhorias previstas terão seus efeitos sensivelmente reduzidos, caso a prefeitura não dê sinais de preocupação real com o sistema viário em si e que não depende nem de fibras óticas, muito menos de computadores e câmeras. Provavelmente não exista, no Brasil, Capital com tantas avenidas com suas pavimentações asfálticas remendadas ao extremo. A bem da verdade, Nelson Trad Filho anunciou e prometeu que começará, até meados deste ano, obras de recapeamento das principais vias, no quadrilátero central. A começar pela cada vez mais intransitável Afonso Pena, principal canal de fluxo de veículos de Campo Grande. Se cumprir a sua promessa (e temos de acreditar que a cumprirá) o prefeito terá feito o que nenhum dos que o antecederam conseguiu fazer. Hoje, a prefeitura dá seguimento a quatro grandes obras em Campo Grande. A começar pelo corredor Imbirussu-Serradinho, seguindo-se a recuperação e modernização de toda a área do Córrego Cabaça, o complexo da Via Morena, além do projeto de nova ligação da Avenida Duque de Caxias com o Grande Anel Rodoviário, nas proximidades do Polo Industrial da Nova Campo Grande. A modernização completa do sistema viário seria a quinta obra, para marcar o segundo mandato do atual chefe do Executivo municipal. Aliás, com a sua atuação, Trad Filho preparase para, um dia, ser governador de Mato Grosso do Sul. Seu sucesso dependerá, única e exclusivamente, de final marcante de sua gestão.

Leia Também