Quarta, 22 de Novembro de 2017

Dagoberto quer Schimidt no comando do PDT até novembro

19 MAR 2010Por 06h:00
O deputado federal Dagoberto Nogueira anunciou ontem que vai pedir à direção nacional do PDT para prorrogar até depois das eleições de outubro a vigência da Comissão Provisória do diretório regional do partido em Mato Grosso do Sul. Caso a proposta seja confirmada, a eleição de novo diretório regional que deveria ocorrer até o mês que vem seria adiada para novembro e até lá a presidência continuaria com João Leite Schimidt. Quando nomeou a Comissão Provisória presidida por Schimidt, o Diretório Nacional do PDT deu prazo de seis meses para a convocação de eleições internas. Embora o período vá até abril, o próprio Schimidt anunciou no início do ano que anteciparia para março a escolha de novo diretório visando um comando definitivo para encaminhar as conversações sobre alianças eleitorais para este ano já adiantadas com o PT, em apoio à chapa a ser encabeçada pelo ex-governador José Orcírio Miranda dos Santos na disputa pelo Governo do Estado, e com outras siglas. Schimidt, inclusive, defendeu que Dagoberto Nogueira seria o nome mais indicado para presidir o partido, devido à liderança representada pelo mandato de deputado federal e sua articulação com outros partidos. Dagoberto pensa diferente. Alega que por ter de cumprir duas agendas – de pré-candidato ao Senado e no Congresso neste ano – tem pouco tempo para se dedicar à direção partidária. “Eu não gostaria de presidir o partido neste momento. Depois das eleições, posso até aceitar”, disse ontem Dagoberto Nogueira. “Como sou pré-candidato ao Senado, pareceria estar atuando em causa própria como presidente do PDT. Entendo que, neste período, o Schimidt tem mais representatividade para continuar presidindo o partido”, afirmou o parlamentar. Dagoberto explicou que resolveu pedir a prorrogação da Comissão Provisória por considerar que uma disputa interna, em um ano eleitoral, poderia gerar desgaste dentro do partido. Vale lembrar que o vereador Loester Nunes, de Campo Grande, ligado ao grupo do deputado estadual Ary Rigo (que trocou a sigla pelo PSDB depois da intervenção que o destituiu da presidência do PDT), promete disputar o diretório. Dagoberto informou que já conversou com o Diretório Nacional e disse que não há obstáculos para prorrogar o mandato da comissão provisória. Falta, entretanto, convencer Schimidt a permanecer no cargo. “Ainda não conversei com ele”, disse o deputado. João Leite Schimidt não foi encontrado ontem para falar sobre o assunto. Conforme Dagoberto, o presidente estava em Cuiabá (MT) tratando de assuntos particulares.

Leia Também