Domingo, 19 de Novembro de 2017

Crypton T115 de volta à passarela

5 FEV 2010Por 00h:56
Depois de cinco anos fora das passarelas, a Crypton T115 retorna à linha Yamaha. Só que agora com novo desenho, mais moderno, e motor maior, de 115 cc. Segundo pesquisas feitas pela marca, os consumidores das classes C e D estão mais exigentes e seletivos. “Queremos oferecer uma alternativa ao meio de transporte, porém com a qualidade Yamaha”, declarou Minoru Matsumura. O objetivo do novo modelo é enfrentar o crescimento das motos ch i nesas nesse segmento mais popular. “Com a chegada desses novos concorrentes, as grandes fábricas tiveram que aprimorar seus produtos”, afirmou o gerente de vendas da Yamaha. Para isso, a nova Crypton é um mix entre a mais sofisticada Neo AT 115 e o antigo modelo CUB de 105 cc. O novo motor, com 113,7 cm³ de capacidade, tem concepção simples: um cilindro, comando simples no cabeçote e refrigeração a ar, só que alimentado por um carburador mais moderno e também com a válvula solenóide de cut-off (que interrompe o fornecimento de combustível ao se tirar a mão do acelerador), usada nos modelos de 125cc da marca. Com isso, a nova Crypton deve ser bastante econômica. A facilidade de pilotagem fica por conta da embreagem centrífuga automática que aciona o câmbio de quatro marchas. O novo desenho tem linhas mais modernas, além do farol e lanterna reestilizados. O painel também é novo e mais completo: além do velocímetro, traz marcador de combustível e luzes indicadoras do ponto neutro e da quarta marcha engatada. Outra novidade da Crypton T115 2010 é uma versão com partida elétrica e freio a disco, chamada de “ED”. A nova CUB da Yamaha vai estar disponível nas cores preta, prata e vermelha. A versão mais básica, “K”, com partida a pedal e freio a tambor, vai custar R$ 4.550, enquanto a versão “ED” tem preço sugerido de R$ 5.200. Valores bem competitivos para en frentar a concorrência chinesa. “A Crypton é um meio-termo entre a Honda Biz, mais cara, e a Honda Pop 100, muito popular”, revelou Matsumura. Porém, um dos pontos negativos da nova Crypton é o pequeno espaço para carga sob o banco – apenas 4,0 litros. Tanto a versão “K”, com part ida a peda l e freio a tambor, quanto a “ED” têm rodas raiadas de 17 polegadas, calçadas com pneus Pirelli City Demon nas medidas 2.25 - 17 M/C Reinf 38P, na dianteira, e 2.50 - 17 M/C Reinf 43P, na traseira.

Leia Também