Quarta, 22 de Novembro de 2017

Contaminação por bactéria obriga Santa Casa a fechar e reformar CTI

27 MAR 2010Por 04h:37
Uma semana depois de o Centro de Tratamento Intensivo (CTI) da Santa Casa ter sido contaminado por uma bactéria resistente, o hospital lançou nota oficial esclarecendo o caso. Conforme explicação da direção administrativa, repassada pela assessoria de comunicação, o setor foi contaminado entre os dias 18 e 20 deste mês pela bactéria multirresistente denominada Acinetobacter Baumanii. A bactéria que infectou o CTI da Santa Casa causa infecções graves em pacientes com desordem no sistema imunológico e ameaça a vida do doente porque resiste a muitos tipos de antibióticos. Ela sobrevive semanas em ambientes secos e pode ser responsável por doenças como pneumonia, infecções de pele, feridas e até meningite. A espécie cont ami na equipamentos hospitalares como cateter, aquipo – mangueira utilizada na aplicação de soro –, e frestas de paredes, sendo que a forma mais eficaz de combatê- la é a limpeza do local. Por meio da nota, o hospital explicou que para complementar as medidas de saneamento as paredes do centro de tratamento estão sendo lixadas e pintadas novamente. Os móveis também passarão por reparos, seguindo orientação repassada pela Comissão de Controle de Infecção Hospitalar da Santa Casa. Não há previsão para liberação do CTI infectado. 5º Andar Enqua nto isso, cerca de seis pacientes politraumatizados, que estavam no local, tiveram que ser transferidos para a ala B do 5º andar do estabelecimento, que ainda não foi inaugurada, no entanto, já contava com equipamentos necessários para o atendimento. Segundo a assessoria, a ala B seria inaugurada nos próximos dias, mas a transferência dos pacientes forçou o início das atividades antes mesmo da solenidade. Há mais de um ano o local abrigava o setor de hemodiálise, que foi remanejado para um prédio próprio, anexo ao hospital. Após essa mudança, a ala passou por reforma, foi estruturada para abrigar o CTI e atender 15 pacientes.

Leia Também