Sexta, 24 de Novembro de 2017

Confira dicas para garantir boas compras de chocolate e de pescado

1 ABR 2010Por 21h:02

A correria de última hora e o tumulto nas peixarias e supermercados, além de cansativos, podem significar prejuízos ao consumidor. Isso porque o desgaste desse tipo de situação tende a deixar menos atentos os que forem às compras. A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor de Mato Grosso do Sul (Procon-MS) alerta para que os consumidores, mesmo na última hora, sigam algumas recomendações referentes a pesos e preços, tanto dos ovos de Páscoa, como dos pescados vendidos no período.

Segundo o superintendente do órgão, Lamartine Ribeiro, mesmo em meio ao tumulto é preciso observar o que está escrito nas embalagens dos produtos. No caso dos ovos de chocolate, o consumidor deve ficar atento à relação peso/número, pois dependendo da marca, há variação significativa. "O número é apenas referência, cada fabricante tem seu padrão, que, de empresa para outra, pode chegar a até 100 gramas de diferença num mesmo tamanho", explica.

Já nos peixes, a atenção deve ser voltada à quantidade de água descrita na embalagem dos pescados congelados e resfriados. "O consumidor deve ser informado do peso total e sem líquido. Nos congelados, o peixe deve estar rígido, ao contrário dos resfriados. Se algum resfriado estiver congelado, pode estar escondendo água", esclarece. Em ambos os casos, o consumidor tem direito a conferência do peso descrito na embalagem no estabelecimento, de acordo com o Procon.

Quanto aos preços, ainda que as compras sejam de última hora a dica é pesquisar, pois, no caso do bacalhau, por exemplo, as variações chegam a 150%. Já nos ovos de Páscoa a diferença pode ser de até 90%. Para auxiliar o consumidor, o Procon-MS fez uma pesquisa de preços de peixes e chocolates em diversos estabelecimentos de Campo Grande e a disponibilizou no site: www.procon.ms.gov.br. (AM)

Leia Também