Domingo, 19 de Novembro de 2017

Concurso para bombeiros teve abstenção de 16%

8 FEV 2010Por 07h:10
As provas do concurso do Corpo de Bombeiros foram aplicadas ontem, na Capital, e tiveram índice de abstenção geral de 16,66%. Para o cargo de oficial, dos 944 inscritos, 207 não compareceram, chegando a 21,93% de ausência. Para o cargo de soldado, o índice ficou em 15,93%, isto é, dos 6.797 candidatos, 1.083 faltaram. Um dos motivos apontados pela comissão organizadora do certame para o grande número de ausentes foi a realização, no mesmo horário, do concurso da Prefeitura de Campo Grande para diversos cargos. Outros perderam a prova por questão de minutos. Paulo Sérgio Silva Oliveira, 22 anos, chegou ao campus da Uniderp/Anhanguera, na Avenida Ceará, um minuto após o fechamento dos portões, que ocorreu pontualmente às 8h. “Meu carro quebrou justo hoje e eu corri para pegar a moto do meu irmão emprestada”, lamentou. Ele contou que trabalha em uma gráfica e queria se tornar bombeiro para ter maior estabilidade. Outro que chegou atrasado foi o jovem identificado apenas como Paulo. Ele contou que foi até a Universidade Católica Dom Bosco, pois pensou que faria a prova lá. “Olhei no site do Governo sobre os locais da prova, mas me confundi”. Um candidato chegou com 45 minutos de atraso. “Pensei que haveria um tempo de tolerância”. Prevenidos, grande parte dos candidatos chegou à Uniderp com antecedência, aguardando o início do concurso. O jovem Tiago Rafael de Oliveira, 22 anos, é de Corumbá e chegou a Campo Grande na quinta-feira, preparando-se para a prova. “Vim mais cedo para descansar. Estudei cerca de 3h por dia, desde que o edital foi lançado; não posso deixar passar essa oportunidade”, afirmou. Quem sonha em fazer parte do Corpo de Bombeiros é Willian de Souza Torres, 20 anos, que atua na Polícia do Exército. “Sempre quis ser militar, seguindo os passos do meu pai, que era cabo do Exército. Estudei nos momentos de folga e hoje fui liberado do quartel para fazer a prova”, relatou. Um dos candidatos mais novos era Pedro A ntônio Silveira Júnior, 17 anos. Ele veio com o pai, Pedro Antônio Silveira, de Florianópolis (SC), para tentar uma vaga na corporação de Mato Grosso do Sul. “Chegamos ontem (anteontem), depois de uma viagem de 1.310 quilômetros. Se ele passar para as outras fases, são mais três viagens. É bom para ganhar experiência”, contou o pai. A técnica em raio-X Taciane Gonçalves, 24 anos, decidiu se preparar fazendo cursinho, que durou um mês e meio. Além das aulas teóricas, a preparação incluiu exercícios físicos. “Aos domingos, tínhamos aula pela manhã e à tarde eram os exercícios físicos, já que nas fases seguintes essa será uma exigência”. As seleção para 95 novos soldados e cinco oficiais compreende provas escrita, física, aptidão mental e de saúde. Os salários oferecidos são de R$ 1,7 mil para soldado e R$ 4 mil para oficial, ambos após o curso preparatório. Prefeitura Ontem pela manhã também foram aplicadas as provas do concurso geral da Prefeitura de Campo Grande, com o oferecimento de 164 vagas nas áreas de saúde e educação, para candidatos com nível superior e médio. Para a função de médico ambulatorial foram abertas 33 vagas, com vencimentos de R$ 1.847,71. Havia vagas, ainda, para assistente social, fonoaudiólogo, nutricionista, psicólogo, terapeuta ocupacional, odontólogo, monitor de alunos, técnico de enfermagem, assistente em biblioteca, agente de atividades educacionais e merendeira.

Leia Também