Quinta, 23 de Novembro de 2017

Cômoda: para organizar espaços

16 JUL 2010Por 07h:56
Daniela Pessoa, Bolsa de Mulher
 
Com os ambientes cada vez menores, os locais das casas modernas pedem móveis multifuncionais com design direto. Aí pode ocorrer aquela dúvida: o que fazer então com aquela cômoda que é uma antiguidade entre os parentes? Com grandes gavetas e desenhos às vezes chamativos, esses móveis são difíceis de combinar em qualquer lugar da casa. Mas decoradores estão usando a cômoda em projetos de interiores nos mais variados ambientes. Eles explicam que é uma maneira de utilizar aquele móvel da família. Por exemplo, numa sala de jantar, a cômoda pode funcionar como um aparador, onde serão armazenadas as toalhas e os apoios de mesa.

A cômoda, integrante de vários quartos nos anos 50, ainda é um móvel de grande utilidade para aproveitar espaços e organizar uma casa. Seja um móvel moderno – são comercilizados em separado dos dormitórios e podem ser escolhidas entre vários materiais e tamanhos – ou ainda um móvel mais antigo que você consegue recuperar, personalizando-o.

Seu uso vai além do quarto. Com adaptações mínimas podem ser usadas na sala, no ambiente de trabalho, fazendo de vez em quando de um aparador, um gaveteiro, um gabinete no banheiro. Servem para fazer a organização dos brinquedos nos dormitórios das crianças, gerar uma área de estudo e trabalho. As gavetas extras para a roupa da casa são importantes e as peças podem se adaptar às áreas menores de um apartamento onde um outro móvel não poderia caber.

Entre os modelos de cômodas estão as bombês, em que seus formatos são redondos e pertencem ao estilo clássico. As versões com marchetaria são ainda mais sofisticados e incrementam o móvel. Segundo os decoradores, as cômodas podem ser as figuras principais em halls de entrada ou em locais como salas. Nesses casos, a recomendação é guardar fotografias e documentos, já que por definição uma cômoda é um armário baixo com gavetas.
Há ainda peças tradicionais com linhas retas e formato retangular, muito usadas antigamente em quartos de crianças e bebês. Se a vontade for de reaproveitar a cômoda, o revestimento em laca ou a pintura feita à mão pode dar uma segunda chance ao móvel. Outra dica é trocar os puxadores por modelos mais modernos. Essas peças contam história. Vale a pena combiná-los. Hoje existem opções de acabamento feito em laca com variadas cores e texturas.

Cômoda infantil
As cômodas devem ficar preferencialmente perto do berço e da poltrona de amamentação, para facilitar as trocas de fraldas e de roupas. O tamanho ideal das cômodas é que tenham 90cm de altura, 55cm de profundidade e em média 1 metro de largura.
O ideal é que tenham grandes gavetas com corrediças e locais para guardar o kit de higiene, fraldas e outros detalhes que se fazem necessários para as trocas dos bebês. As cômodas também devem ser pintadas com tinta atóxica, feitas de madeira resistente, que não tenham quinas vivas e que os puxadores sejam embutidos ou arredondados. Também não podem soltar farpas. Nunca devemos instalar as cômodas perto das janelas, evitando assim acidentes e também que o bebê possa sofrer com as correntes de vento.

Leia Também