Quarta, 22 de Novembro de 2017

Como escolher cremes antienvelhecimento

19 JUL 2010Por 19h:50
Daniela Pessoa, Bolsa de Mulher

Anticelulite, antiestrias, hidratantes, clareadores, a variedade dos cosméticos tenta solucionar vários fatores que “prejudicam” a vida e a saúde feminina. E um dos cosméticos que mais faz sucesso entre as escolhas das mulheres é o creme antienvelhecimento, atualmente comercializado em geral respeitando as idades de cada mulher. Enquanto uns proporcionam benefícios para peles mais maduras, outros já auxiliam na prevenção de rugas e marcas na pessoa que ainda não sentiu a ação do tempo.
Diversos deles prometem milagres que não existem. Logo, não fique entusiasmada com resultados fáceis, rápidos e definitivos. De acordo com os dermatologistas, a eficácia desses cremes é bem restrita às regiões superficiais da pele. As rugas são predominantemente profundas e os cosméticos não atingem lá. A eficiência dos cremes é restrita às mudanças superficiais da pele e modificações de cor.
Isso ocorre porque os produtos de utilização tópicas (no caso, os cremes) têm absorção limitada. Isso quer dizer que não conseguem penetrar na pele o suficiente para tratar rugas de expressão ou um fotoenvelhecimento mais severo. O que define o melhor produto é a necessidade da pele e condições individuais de cada paciente. Por isso mesmo, o melhor a fazer é, antes de tudo, consultar um dermatologista, que analisará as penúrias da pele e indicará o melhor produto. Quando um paciente adquire um creme que não foi receitado por um médico especialista, sempre estará correndo o risco de usar algo que não atende às necessidades da pele.
Os produtos no mercado, à venda para determinada faixa etária, têm os benefícios dos ativos selecionados em sua fórmula. E tem o aval dos especialistas. Eles informam que atualmente temos à disposição produtos industrializados de muito boa qualidade, que apresentam grande estabilidade, segurança e eficácia. Esses produtos específicos para determinadas idades devem ser valorizados, pois apresentam veículos específicos para aquele tipo de pele.
Isso quer dizer que produtos destinados para pessoas na faixa dos 30 anos, por exemplo, têm composição mais leve e são feitos com ativos de fácil e rápida absorção. Pessoas de idades mais elevadas necessitam de veículos com maior poder de hidratação, efeito tensor e firmador. Muitos produtos têm substâncias como o ácido hialurônico, que tem a capacidade de reter água, ou outros tipos de despigmentantes ou até alfa hidroxiácidos, responsáveis por clarear manchas ou melhorar superficialmente a textura da pele.
A premissa de que “todo cuidado é pouco” se torna ainda mais verdadeira na escolha dos produtos aplicados na pele. Segundo os dermatologistas, existem cremes que podem, sim, prejudicar a derme e criar, por exemplo, vasinhos e até manchas. O correto é usar produtos indicados por um especialista, não um vendedor, mas um estudioso do assunto.
São ensinados alguns cuidados básicos na hora de escolher os cremes. O primeiro é com o fator cor da pele. Pessoas com pele mais claras necessitam de fotoprotetores mais altos do que pessoas com peles mais morena. Verificar se há risco de alergias prévias ou histórico de hipersensibilidade a algum componente do produto também é um dos itens importantes a serem constatados.
Segundo os especialistas, pessoas com peles mais jovens não podem nem pensar em comprar cremes para peles mais maduras, achando que a ação sobre as rugas será bem mais eficiente. Produtos destinados a peles maduras normalmente são formulados e preparados em veículos mais densos e mais cremosos. Quando uma pessoa mais jovem faz uso desses produtos, existe grande probabilidade de começar a apresentar lesões inflamatórias, como cravos e até acne.
Manipulados x industrializados
Se você está acostumada a ir a uma farmácia de manipulação, a fim de encontrar um creme especialmente desenvolvido para você, cuidado. É preciso escolher muito bem o local onde o seu creme está sendo desenvolvido, sob o risco de sofrer consequências no próprio rosto. Os produtos de manipulação podem ser utilizados como antiaging. Mas, normalmente, têm um motivo especial para serem escolhidos. Os produtos manipulados têm um grande espaço no mercado porque, muitas vezes, podemos associar ativos em cremes que não se encontram disponíveis nos produtos comerciais/industrializados.

Leia Também