Terça, 21 de Novembro de 2017

Comício com Lula e Dilma atrai multidão na Capital

25 AGO 2010Por 05h:19
MARIA MATHEUS E LIDIANE KOBER

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva arrastou milhares de pessoas para o comício de Dilma Rousseff (PT) para a Presidência da República e de José Orcírio dos Santos (PT) para o Governo do Estado. A Polícia Militar estimou a presença de cerca de 30 mil pessoas no ato.
Sem citar nome, o presidente criticou a postura do governador André Puccinelli (PMDB) que, diante de Lula,  reconheceu os investimentos do governo federal em Mato Grosso do Sul, mas pouco antes do prazo final para selar alianças, anunciou apoio ao candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra. Ele lembrou que quando lançou o PAC, em Campo Grande com Dilma, o governador o chamava de pai e a então ministra de fada madrinha.  “Eu confesso a vocês que fiquei chateado. Aos 64 anos de idade eu não tinha mais o direito de me decepcionar, afirmou. “Mas não é honesto, não é justo, não é ético nem correto no dia que eu estou no Estado o governador chamar minha ministra de fada madrinha e me chamar de Pai Lula e uma semana depois dizer que o Lula não é pai coisa nenhuma (...) e que a ministra não é mais fada madrinha e a fada madrinha pode ser outra pessoa. Não é justo, não é correto e não é eticamente aceitável”, completou.
Lula também destacou a suposta apropriação de obras federais por parte do Governo do Estado. Referindo-se a Dilma, Lula falou do preconceito contra a mulher e frisou que ela saberá cuidar do País como mãe, que sabe dividir tudo entre seus filhos. Também falou do preconceito que sofreu por não saber falar inglês, não ter tido estudo e ter origem pobre. “Esse mundo não é para ser governado por aqueles que moram no andar de baixo, mas no andar de cima, diziam”.
Em diversos momentos, Lula comparou sua trajetória com a de Orcírio e concluiu o discurso pedindo voto ao candidato petista e para Dilma. “A continuidade do meu governo aqui em Mato Grosso do Sul não é a eleição de quem está governando, mas é a eleição de Zeca do PT”.
Em um discurso emocionante, Orcírio teceu inúmeros elogios ao presidente, falou dos projetos e sonhos que divide com Lula, não deixou de criticar seu principal adversário, governador André Puccinelli, mas sem citar seu nome, e, para finalizar, elencou suas conquistas em oito anos de governo, além disso, reconheceu alguns erros. “Entregamos um Estado com capacidade de crescer, com respeito aos poderes, as instituições e a vocês irmãos e irmãs”, disse. “Erramos, como todo o ser humano erra”, completou.
Dilma, em sua fala,  pediu votos para os candidatos da Coligação a Força do Povo e revelou considerar a manifestação de Orcírio uma das mais autênticas que ouviu. “O Zeca do PT (Orcírio) fez um balanço de todos os desafios que enfrentou e injustiças que superou”, declarou. Ela também fez um discurso voltado para mulheres.
A candidata petista disse que a chapa do PT representa o projeto do presidente Lula, “que criou uma nova era no Brasil”.
Os candidatos a senador Delcídio do Amaral (PT) e Dagoberto Nogueira (PDT), também, discursaram no comício, além do senador Valter Pereira (PMDB), que abriu o comício.

Leia Também