Sábado, 18 de Novembro de 2017

Comércio vende até 40% a mais neste ano

3 ABR 2010Por 23h:59
ADRIANA MOLINA

Os supermercados e peixarias de Campo Grande, que abriram as portas ontem, contabilizaram vendas até 40% maiores que as de dias comuns por conta das compras de última hora de peixes e ovos de chocolate. E quem decidiu aproveitar o feriado da Sexta-feira Santa para ir até esses estabelecimentos teve que enfrentar filas e corredores tumultuados.

A movimentação começou cedo. Às cinco horas da manhã a peixaria onde Tânia Pereira trabalha abriu as portas para começar a atender quem deixou para comprar o peixe faltando poucas horas para o almoço. “Já sabíamos que seria assim. Se não deixar para última hora não é brasileiro”, brincou a funcionária, que ainda calculou a comercialização de cerca de mil quilos de pescado até o meio dia.

Na peixaria do Mercadão Municipal foi grande a disputa por um lugar no balcão. Os proprietários tiveram que ampliar o quadro de funcionários de 12 para 27 para conseguir atender a demanda. Carregamentos de peixes chegavam a todo o momento e cerca de 1,5 mil clientes passaram pelo local até as 13 horas, segundo estimativa de um dos sócios, Carlos Linares. “Vendemos cerca de 30% mais que no ano passado”, contabilizou.

Já os consumidores não estavam tão felizes quanto os comerciantes. Os ambientes superlotados transformaram uma simples compra em maratona. A corretora Soraia Gabelha de última hora cancelou a viagem que ia fazer e teve que correr para a peixaria na tentativa de comprar a carne para o almoço. “Em cima da hora sei que, além de tumultuado, é mais caro, mas não dá pra ficar sem o peixe por causa da tradição”, conta.

O engenheiro ambiental Adercio de Lima também teve que enfrentar fila por causa de um imprevisto. “Faltou peixe para o almoço de oito pessoas, então vim buscar”, disse. Nos supermercados, a cena de lotação era a mesma das peixarias, porém, a procura era por outro produto: os ovos de chocolate.
No Carrefour, o gerente comercial Evanilson Ferreira de Souza verificou incremento de 40% nas vendas por conta dos bombons e ovos de Páscoa. “Ontem (quinta) tivemos alguns ovos que esgotaram e hoje (ontem), como os preços estão cerca de 10% menores, acredito que até as 22 horas devem passar cerca de três mil clientes à procura desse tipo de produto”, disse.

No Wal Mart e Extra Hipermercados, a movimentação também foi intensa. Alguns comprando ingredientes para o almoço, mas a maioria em busca de ovos de chocolate. No Comper 24 horas, a gerência estimou vendas 15% maiores justificadas pelos consumidores, de última hora.
Quem não desanimou com o fato de enfrentar filas saiu ganhando. A enfermeira Rosana Izabel Lacerda de Carvalho, por exemplo, acabou economizando ao deixar as compras para a Sexta-feira Santa. “Não tive tempo até agora para comprar os ovos por causa do meu trabalho. Mas valeu a pena vir de última hora; encontrei ovos de R$ 28 por R$ 14”, afirmou.

Leia Também