Sábado, 18 de Novembro de 2017

Comerciante é assaltado e sai em perseguição ao marginal

4 AGO 2010Por 08h:35
karine cortez

O comerciante Ari Ricardo Brandão, 64 anos, foi assaltado na tarde de ontem e, depois de pegar a arma do bandido, acabou iniciando uma perseguição a pé pelas ruas de Campo Grande. Por volta das 15h, Diego Augusto da Silva Santos, 18 anos, chegou ao estabelecimento de Ari, uma loja de móveis rústicos, localizada na Rua Rui Barbosa, simulando ser cliente e, ao se aproximar, anunciou o assalto, apontando uma pistola 9 milímetros – de uso exclusivo das Forças Armadas – e ordenando que a vítima entregasse todo o dinheiro. Ari disse que não tinha dinheiro em caixa e o ladrão, então, arrancou uma corrente de ouro que estava no pescoço do comerciante.
Quando Diego saía do estabelecimento, a vítima acabou acertando a cabeça dele com um banco e, nesse momento, o rapaz cambaleou, deixando a arma cair. O bandido se levantou e fugiu a pé, deixando também para trás a motocicleta com a qual chegou ao local. Ari começou a perseguir o assaltante e correu por, pelo menos, dez quadras até que Diego acabou não aguentando e caiu na Rua Jornalista Belizário Lima, onde foi imobilizado por populares que acabaram agredindo-o. Ele foi levado para o posto de saúde do Bairro Guanandi para fazer curativo no corte que tinha na cabeça, resultado da pancada do banco, e ainda alguns cortes no braço e perna devido à agressão que sofreu dos populares.
Os soldados do 1º Batalhão da Polícia Militar Larissa Melgarejo Zapata e Cleverson Frank Moreira, que atenderam a ocorrência, disseram que Diego tem várias passagens na polícia pelos crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de arma e roubo cometido ainda quando ele era menor de idade. Além da arma, também foram apreendidas 14 munições da pistola 9 milímetros.

Leia Também