Domingo, 19 de Novembro de 2017

Comando da campanha de Dilma deve ficar com o PMDB

15 JUL 2010Por 07h:30
Clodoaldo Silva, de Brasília

O comando da campanha da presidenciável petista Dilma Rousseff em Mato Grosso do Sul deve ficar nas mãos do PMDB, rival político do Partido dos Trabalhadores no Estado e aliado do tucano José Serra. O senador Valter Pereira (PMDB) deve ser o coordenador-geral, enquanto o prefeito Nelsinho Trad (PMDB) ficará responsável pela coordenação nos municípios.

Esse foi o motivo pelo qual Pereira e Trad participaram da inauguração do comitê central de Dilma em Brasília, na noite de anteontem.
Valter disse que foi Temer quem fez o convite para trabalhar por Dilma no Estado e admitiu acatar a determinação da convenção nacional. Para tanto, conversou com os partidos aliados do PT em Mato Grosso do Sul. “Eles avalizaram nas conversas que tive com os partidos. Agora falta uma conversa dos aliados no Estado com o comando central da campanha de Dilma”, destacou Pereira. “Eu pretendo dar minha contribuição, mobilizar meus companheiros e meus amigos para que a vitória da Dilma se consolide também em Mato Grosso do Sul”, disse. “No que for possível vou apoiar o PMDB no Estado, apoiar candidatos a deputados e Dilma também”, afirmou.

O senador deixou claro mais uma vez que o rompimento com o governador André Puccinelli é “fato consumado e não há nenhuma possibilidade de mudança”. O filho do senador, presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Beto Pereira (PSDB), também esteve na inauguração do comitê de Dilma. 

Nelsinho Trad já é um dos coordenadores em nível nacional da campanha de Dilma, tanto que participou de reuniões desde o início do ano e ocupou a mesa de autoridades na solenidade realizada durante a Marcha dos Prefeitos, em Brasília, em apoio à candidatura de Dilma. Agora, precisa do aval do PT Nacional para coordenar a campanha da ex-ministra no Estado.

O deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT), que integra o conselho político da campanha de Dilma, disse que a conversa com a direção nacional do PT deve ocorrer até a próxima semana. “O senador Delcídio do Amaral vai conversar com o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra”, explicou o parlamentar, confirmando a escolha de Trad e Pereira como coordenadores.

Em cima do muro
O deputado federal Geraldo Resende (PMDB), candidato à reeleição, também compareceu ao evento. “Eu estou aqui atendendo um chamado do PMDB, que é vice na chapa de Dilma”, justificou Resende, sem querer assumir se fará campanha no Estado para a petista. Resende atende a pedido do presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB), que é vice de Dilma, porém no Estado está ao lado do governador André Puccinelli (PMDB), que apoia José Serra para a Presidência.

Leia Também