Domingo, 19 de Novembro de 2017

Com talão eletrônico, multas aumentam 43% na Capital

19 JUL 2010Por 20h:16
Vânya Santos

A substituição do bloco pelo talão eletrônico fez com que a Companhia Independente de Polícia Militar de Trânsito (Ciptran) registrasse aumento de 43% na quantidade de multas aplicadas em Campo Grande. Conforme dados divulgados pela companhia, em abril deste ano, quando o efetivo ainda utilizava o talão manual foram computadas 2.546 multas, no entanto, durante junho – primeiro mês em que os policiais usaram somente o sistema eletrônico para notificar – esse número subiu para 3.640, o que representa incremento de 43%.
O comandante da Ciptran, major Alírio Villassanti, atribuiu o aumento na quantidade de notificações aos 30 talões eletrônicos utilizados pelos policiais desde 13 de maio deste ano. “Os talões ajudaram a confeccionar as infrações, agilizando o trabalho do policial, que pode consultar tanto os dados do condutor, quanto do veículo no sistema da polícia”, explicou.
Em janeiro deste ano, a companhia aplicou 2.705 multas, em fevereiro o número foi de 2.374, enquanto em março foram computadas 2.665 infrações e em abril foram feitas 2.546 notificações. Até então, a média diária de multa ficava entre 84 e 87. Durante o mês de maio foram aplicadas 3.214 autos de irregularidade e em junho 3.640, representando média diária de 103 e 121 infrações, respectivamente.

Aparelho
O talão eletrônico, que passou a ser uma novidade na fiscalização do trânsito em Campo Grande, funciona em um smarthfone – telefone celular com funcionalidades avançadas, dentre elas capacidade de conexão com redes de dados e sincronização de informações do organizador com um computador – conectado a base de dados do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS).
O aparelho tem um Sistema de Posicionamento Global (GPS), que possibilita o preenchimento automático de localização, hora e data da infração cometida pelo condutor, o que facilita a aplicação da multa que leva menos de um minuto para ser confeccionada.
Inserindo dados de CPF ou placa o sistema acessa, em tempo real, informações sobre o veículo ou condutor. Por meio do talão, que exibe até foto do motorista, é possível saber se o veículo é roubado ou se o condutor tem restrições na Justiça. Isso ocorre porque o sistema está interligado com a base de dados da polícia.

Balanço
Nos primeiros seis meses de 2010 a Ciptran registrou aumento de 137% na quantidade de infrações aplicadas na Capital. Dados divulgados pela companhia apontam que de 1º de janeiro a 30 de junho de 2010 foram aplicadas 17.144 multas contra 7.234 no mesmo período do ano passado.
A infração mais cometida por condutores neste primeiro semestre foi conduzir veículo sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou permissão, com 1.939 registros, seguido de Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo vencido (1.890), avançar sinal vermelho (1.873), dirigir falando ao celular (1.593), conduzir sem portar documento do veículo (1.445) e dirigir sem cinto de segurança (1.327). Durante o período foram aplicadas 303 multa. por embriaguês, sendo que 129 pessoas foram encaminhadas para a delegacia.
Conforme a companhia, a quantidade de mortes ocorridas no local do acidente teve redução de 24%, já que de janeiro a junho deste ano foram registrados 22 óbitos contra 29 no mesmo período de 2009.

Leia Também