Segunda, 20 de Novembro de 2017

Clima seco faz acabar estoque de umidificadores de ar

25 AGO 2010Por 05h:36
ADRIANA MOLINA

Os quase 40 dias sem chuvas e com baixa umidade fez disparar as vendas de umidificadores de ar, que já se tornaram artigo escasso nos estoques das lojas de Campo Grande. Segundo comerciantes da Capital, os aparelhos estão em falta há pelo menos duas semanas e os fornecedores não têm sequer previsão de entrega.
“Nem para pedido estamos tendo”, afirmou um vendedor do Magazine Luiza. Na loja, os últimos aparelhos foram vendidos a R$ 299 – valor alto se comparado aos de R$ 150, que podiam ser encontrados antes da estiagem.
Nas Casas Bahia, o produto está em falta há quase dois meses. “Acho que nem vem mais”, disse a vendedora. Já na City Lar há duas semanas não há nenhuma peça nas prateleiras; e também não existe estimativa de tempo para reposição do estoque.
Segundo o gerente de uma das filiais do Ponto Certo, a toda hora clientes chegam na loja à procura dos umidificadores para tentar amenizar os efeitos do tempo seco, principalmente nas crianças, e a resposta diariamente tem sido a mesma: “está em falta”.
E quando alguém consegue um estoque mínimo, como o gerente de uma farmácia em Campo Grande, Cícero Lourenço, que recebeu 10 aparelhos do tipo na última segunda-feira, não permanece com o produto na prateleira por muito tempo. “Só ontem vendi quatro a R$ 249 cada. E pela procura acho que hoje sai tudo”, diz.
Os únicos que ainda podem ser encontrados com certa facilidade em lojas de eletrodomésticos são os climatizadores, uma espécie de ar condicionado compacto que também tem função de umidificar o ar. Porém, quem quiser o produto deve estar disposto a gastar bem mais que com um umidificador comum, pois eles são bem mais caros, custam no mínimo R$ 400.

Leia Também