Terça, 21 de Novembro de 2017

combate ao câncer

Chega ao Brasil o 1º equipamento de radioterapia intraoperatória

24 JUL 2014Por DA REDAÇÃO17h:11

Chega ao Brasil um novo procedimento que promete revolucionar o tratamento no combate ao câncer de mama e de outros tipos da doença, como coluna, pele e abdômen. A grande novidade é que diferentemente do procedimento convencional de seis semanas, a radioterapia intraoperatória é feita logo após a remoção do tumor, ainda durante a cirurgia. O procedimento é realizado em uma única sessão por meio de um acelerador linear miniaturizado com um feixe de fótons de baixa energia, o tratamento tem em média duração de 20 a 30 minutos.

Durante o procedimento, o cirurgião posiciona um aplicador esférico no leito cirúrgico, assegurando uma posição exata do aplicador ao tecido-alvo. Dessa maneira, garante a eficácia do tratamento, onde estudos comprovam que é nessa região em que há mais chances de recorrência do tumor. O doutor Ézio Novais, médico responsável pelo serviço de mastologia do Hospital São Rafael, em Salvador – onde o primeiro aparelho foi instalado pela multinacional ZEISS - explica mais detalhadamente o processo. “Durante o procedimento, a posição do tumor é calculada e ele é removido. Feito isso, o aparelho é colocado na cavidade para o tratamento. Em seguida, o aplicador é removido e a incisão fechada”.

O aparelho Intrabeam é destinado a pacientes em estágio inicial da doença. Hoje, a radioterapia intraoperatória ajuda a evitar exposição desnecessária à radiação e limita o tratamento à porção da mama onde o tumor primário estava localizado. No caso de outros tipos de câncer, o equipamento disponibiliza outros tipos de aplicadores.

Leia Também