Terça, 21 de Novembro de 2017

Chacina deixa 72 mortos no México; 4 são brasileiros

26 AGO 2010Por 21h:05
AGÊNCIA ESTADO, CIDADE DO MÉXICO

Pelo menos 72 cadáveres, entre os quais de quatro brasileiros, foram encontrados em uma comunidade rural do norte do México. Os cadáveres de 58 homens e 14 mulheres foram encontrados ao sul da cidade de Matamoros, que faz fronteira com a norte-americana Brownsville.
Uma testemunha afirmou, ontem, que os 72 mortos eram imigrantes ilegais que haviam sido sequestrados por um grupo armado. A informação foi atribuída a um homem que se identificou como um imigrante ilegal equatoriano que conseguiu escapar do massacre. O testemunho foi divulgado por um funcionário federal mexicano, que pediu anonimato.
Horas depois, o governo mexicano levantou a possibilidade de os 72 mortos serem oriundos de países como Brasil, El Salvador, Equador e Honduras que teriam sido mortos pelo cartel de Los Zetas. Alejandro Poiré, porta-voz do governo, baseou a especulação no relato do sobrevivente.
Poiré salientou que ainda não foi possível confirmar a identidade dos mortos, mas afirmou que o México está em contato com autoridades dos países mencionados pelo sobrevivente para que colaborem.
O número de corpos descobertos ontem aparentemente é o maior já encontrado pelas autoridades na guerra contra o narcotráfico desde que o presidente Felipe Calderón lançou uma ofensiva para enfrentar o problema, em 2006. Mais de 28 mil pessoas foram mortas pela violência relacionada ao narcotráfico, desde o início da ofensiva, em 2006.
“O governo federal condena categoricamente os atos de barbárie que cometem as organizações criminais e ratifica seu compromisso com o Estado de Direito”, afirmou a Marinha em um comunicado.
“Toda a sociedade deve condenar este tipo de atos, que ilustram a absoluta necessidade de seguir combatendo o crime com toda firmeza.”
Os cartéis mexicanos da droga utilizam com frequência terrenos baldios para abandonar pilhas de cadáveres de rivais executados ou de vítimas de sequestro. A Marinha não informou detalhes sobre as identidades das vítimas, nem sobre possíveis responsáveis.
Os cadáveres foram descobertos quando um homem ferido chegou a um posto da Marinha em uma rodovia no Estado de Tamaulipas, no norte mexicano, e disse que havia sido atacado por homens a mando de narcotraficantes em um local próximo. O homem está sob proteção de autoridades federais.

Leia Também