Domingo, 19 de Novembro de 2017

Cerâmica de Rio Verde usará gás comprimido

23 ABR 2010Por 07h:20
A Cerâmica Fornari, localizada em Rio Verde, começa a receber o GNC (Gás Natural Comprimido) a partir da próxima semana, conforme assinatura de contrato efetuada ontem na sede da MSGás, em Campo Grande, entre a indústria e a empresa GNV/MT, que presta serviços de compressão, transporte e descompressão do produto. Na semana passada, na Secretaria da Produção (Seprotur), a empresa acertou com a MSGás o fornecimento do GNC, tornando-se a primeira da Região Centro-Oeste a produzir cerâmica esmaltada.

Para o empresário Luiz Cláudio Sabedotti Fornari, a expansão do gás natural a outras regiões de Mato Grosso do Sul ainda não atendidas deve ser comemorada por conta do desenvolvido que essa realidade pode proporcionar às localidades atendidas. “A chegada do gás viabiliza oportunidades para os empresários de outros eixos. Esta é uma grande conquista para o Estado e agora podemos dizer que vencemos várias barreiras burocráticas para tornar essa distribuição uma importante realidade”, declarou, completando que a capacidade inicial da indústria de cerâmica esmaltada será de 300 mil metros quadrados por mês.

Segundo Aldo Locatelli, proprietário da GNV/MT, a chegada do gás comprimido a Rio Verde será possível por conta do bombeamento de gás natural da MSGás para a sua empresa a partir do ramal do gasoduto que foi construído no distrito de Indubrasil, em Campo Grande. Depois de receber o gás natural, a empresa faz a compressão e o condicionamento em cilindros dispostos em feixes e os coloca em uma carreta para levá-lo até a indústria, onde será feita a descompressão para uso no processo produtivo.

Leia Também