Segunda, 20 de Novembro de 2017

Centenas de bois morrem de frio na região sul de MS

18 JUL 2010Por 21h:47
Antonio Viegas, Dourados

Centenas de bois morreram de frio em fazendas da região sul de Mato Grosso do Sul. Por enquanto, já foram confirmadas as mortes de 520 bois, mas os números devem ser ainda maiores, pois algumas propriedades ainda não foram vistoriadas. Somente na região de Caarapó, conforme a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), cerca de 450 cabeças de gado já morreram em consequência da baixa temperatura. Ainda na cidade de Antônio João, na fronteira com o Paraguai, pelo menos 70 bois morreram pelo mesmo motivo. A temperatura na região registrou variação de pelo menos 30 graus com a frente fria que atingiu o Estado nesta semana.
O número total de mortes em Caarapó, de acordo com técnicos do setor, ainda será calculado. Segundo informações do chefe da Iagro de Caarapó, Nilson Fiorenza, até a tarde de ontem foram vistoriadas quatro propriedades, a Fazenda Aurora, Taquarussu, Conchita Cuê e Santa Maria. Nesta última, o prejuízo foi maior, com 151 animais mortos.
Os técnicos explicaram que a causa mais provável das mortes é a hipotermia, por conta da pouca resistência que o gado tem em relação ao frio, principalmente quando a queda de temperatura é brusca. A equipe de técnicos da Agência continua percorrendo outras áreas rurais e a informação é de que em pelo menos outras 15 fazendas há registro de mortes.

Antônio João
Fazendas da cidade de Antônio João foram as primeiras a registrar mortes de bovinos por causa do frio. Ontem, a presidente do Sindicato Rural de Antônio João, Otília Boeira, disse que estava buscando mais informações sobre o caso e afirmou que é uma situação preocupante justamente por não ser comum esse tipo de ocorrência.
Otília disse que procurou os representantes da Iagro da região para informar-se melhor e buscar orientações sobre como proceder em relação aos animais para evitar tragédias como essas. “Não tive contato ainda com o proprietário da fazenda e nem tive acesso aos laudos da Iagro, mas preciso saber dos detalhes porque é de interesse dos produtores”, disse a presidente.
Pelo que foi registrado, os animais teriam morrido na madrugada de sexta-feira, quando a temperatura registrou média de 3 graus na região de fronteira com o Paraguai. De acordo com informações da inspetora da Iagro de Antonio João, Angyelaine Flores, com o frio os animais ficam mais sensíveis e expostos a uma determinada bactéria que leva à morte.
O rebanho é da raça Nelore e grande parte das reses mortas, incluindo bezerros, estava próxima ao mangueiro, em uma área exposta não só ao frio como às chuvas. A Agência encaminhou técnicos à propriedade para fazer uma avaliação para detectar se realmente a mortandade foi provocada pela baixa temperatura ou por algum outro problema.

Leia Também