Sábado, 18 de Novembro de 2017

CBF quer Capital como anfitriã em 2014

18 MAI 2010Por 07h:04
Eduardo Miranda

Enquanto espera no banco de reservas uma oportunidade para entrar no Mundial de 2014 como subsede, a cidade de Campo Grande trabalha, por enquanto, com o único documento oficial que recebeu do comitê organizador da Copa do Mundo e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) até agora: um convite para ser a anfitriã de uma ou mais seleções no mundial.

A proposta foi enviada logo após o anúncio das 12 subsedes da Copa de 2014, em maio do ano passado, quando Campo Grande foi preterida pela Fifa, entidade que supervisiona a organização da competição. “O que temos, por enquanto, é este convite, mas eu continuo acreditando no potencial de nossa cidade para sediar jogos da Copa”, disse o prefeito da Capital, Nelsinho Trad (PMDB).

O status de cidade anfitriã dá à Capital sul-mato-grossense oportunidade de ser a casa de um dos participantes do Mundial durante todo o período de preparação, e também ao longo da competição. Na Copa do Mundo da África do Sul, por exemplo, a seleção brasileira passará no mínimo um mês concentrada em Johannesburgo. Durante a Copa de 2006, na Alemanha, o Brasil também ficou mais de 15 dias em um hotel na pequena cidade de Bergish Gladbach.

Inspeção
Na semana passada, o comitê organizador da Copa de 2014 aprovou os projetos de sete das 12 subsedes. Os estádios de Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Manaus (AM), Porto Alegre (RS) e São Paulo (SP) estão garantidos no Mundial.

Nesta semana os organizadores do evento visitam as subsedes que sofrem com atrasos na execução dos projetos. Ontem, os técnicos estiveram em Fortaleza (CE), e hoje, a comitiva passa por Natal (RN), cidade mais ameaçada de perder a condição de sede por nem sequer ter aberto edital de licitação para a construção do seu estádio na data estipulada pela Fifa (3 de maio último) como limite para início das obras.

Em junho próximo, durante o Mundial da África do Sul, a Fifa promete eliminar as subsedes que continuarem desobedecendo ao seu calendário de encargos, e Campo Grande pode substituir uma das excluídas.

Leia Também