Terça, 21 de Novembro de 2017

Frente a frente

Candidatos se enfrentam hoje no 1º debate

31 AGO 2010Por 03h:35
Fernanda Brigatti

Os candidatos ao governo de Mato Grosso do Sul se enfrentam hoje, pela primeira vez desde o início da campanha, em um debate realizado pela Federação Estadual dos Trabalhadores em Educação (Fetems), em Campo Grande. Ontem, o dia foi de preparação para o confronto de propostas.
O azarão na disputa, Nei Braga (PSOL), passou a segunda-feira (30) reunido com assessores, com quem levantou quais o avanços e retrocessos da educação nos últimos anos e estudou leis que regulam o atendimento ao setor no Estado. “Nosso foco é evidenciar que existe um PSOL em Mato Grosso do Sul e mostrar como os demais partidos se venderam. Como que com 29 partidos no Estado só temos três na disputa?”, afirmou Braga, durante uma pausa na tarde de preparações.
O petista José Orcírio dos Santos disse ontem que sua única expectativa com o debate é encontrar o principal adversário, André Puccinelli (PMDB). Já sobre suas estratégias para com o embate com os demais candidatos, Orcírio afirmou que a rotina era a mesma. “Já estou preparado”, disse.
Na véspera do debate, no entanto, a assessoria do petista divulgou um balanço da atuação de Orcírio, enquanto governador, junto à Educação. Segundo a equipe do PT, o ex-governador deu aos professores um reajuste acumulado de 215,06% nos oito anos em que esteve à frente da administração do Estado. Para os servidores administrativos, o aumento foi, conforme a assessoria, de 121,99%.
Já o governador André Puccinelli (PMDB), segundo sua assessoria de campanha, usou a tarde para gravar participação no horário eleitoral gratuito. Pela manhã, ele participou de reunião com representantes do Sindicato das Indústrias e dos Produtores de Carvão Vegetal (Sindicarv), no pavilhão Albano Franco.
O debate da Fetems está marcado para começar às 14 horas, no auditório da entidade, no Bairro Amambaí, em Campo Grande.
Segundo as regras aceitas pelos três candidatos ao governo do Estado, o debate será realizado em quatro blocos e terá a duração total de 2 horas e 30 minutos. Primeiro, cada candidato terá dez minutos para apresentar suas propostas para a educação, em ordem sorteada na hora.
Doze delegados sindicais serão sorteados para fazer perguntas aos candidatos. Nei Braga, Puccinelli e Orcírio também terão direito a fazer duas perguntas, uma para cada adversário. Foi estabelecido um minuto para a pergunta e três para a resposta, e mais réplica de dois minutos e tréplica de um. A mediação será feita pelo presidente da Fetems, professor Jaime Teixeira.
O debate será transmitido pela internet. Além das perguntas a José Orcírio, André Puccinelli e Nei Braga, a direção da Fetems também vai entregar a cada um deles um documento em que oficializa as reivindicações da categoria.

Leia Também