Sexta, 24 de Novembro de 2017

Campo-grandense enfrenta chuva e frio

4 MAI 2010Por 07h:51
Michelle Rossi e bruno grubertt

O campo-grandense pôde sentir, ontem, que o tempo vai começar a mudar nos próximos dias. Por volta das 17h, a temperatura começou a cair e passou de 27 graus para 19 graus na Capital e chovia em várias regiões da cidade. A sensação é de que será preciso preparar os casacos e os cobertores, tirá-los do guarda-roupa e livrar-se do cheiro de poeira, mofo e naftalina. A meteorologia alerta: o tempo vai mudar e o frio pode se intensificar.

Para hoje, a previsão é de chuva em Campo Grande e região oeste de Mato Grosso do Sul, “pois estas regiões estão sob áreas de instabilidade, que se formam  desde a segunda-feira, vindas do Paraguai e Bolívia”, informa Natálio Abraão, chefe da Estação de Meteorologia da Uniderp/Anhanguera.
Também há risco de chuva de granizo nessas regiões, segundo o meteorologista, e possibilidade de ventos fortes, principalmente na região oeste de Mato Grosso do Sul. O Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), emitiu alerta de temporal para o Estado. A  temperatura, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, pode chegar à mínima de 18 graus, no sul, e a máxima de 30 graus no norte e nordeste. Em Campo Grande,  a mínima pode chegar aos 20 graus e a máxima, aos 30.

No entanto o frio não deve se manter, pelo menos nesta semana. “O frio vai chegar mesmo no Estado em meados do mês de maio. É bom já preparar os cobertores, pois o frio deverá ser intenso nesta data”, avisa o meteorologista Natálio Abraão.
Hoje, a chuva deve cair apenas em Campo Grande e região oeste. Na quarta-feira e quinta, a previsão é para tempo estável com céu claro, sem pancadas de chuvas.
A umidade relativa do ar ficará entre 40% e 90% – média de 60% para esta terça-feira – padrões considerados dentro da normalidade. Para a quarta e a quinta-feira, a umidade cai um pouco, ficando na faixa dos 35% a 75%, com média de 50%. “Tudo vai depender do volume de chuva que cair nesta terça-feira. Pode ser que a umidade relativa do ar tenha índices maiores do que a expectativa para o resto da semana”, descreve o meteorologista.

Leia Também